Conecte-se Conosco

Tecnologia

WhatsApp: usuários aderem mensageiro rival após mudança de política

Novos termos do WhatsApp para 2021 desagradam usuários e provocam aumento de popularidade do mensageiro Signal.

Publicado

em

Fotos: Rubens Achilles/TechTudo e Lam Yik/Bloomberg

O número de downloads do Signal, mensageiro “ultrasseguro” e rival do WhatsApp, cresceu consideravelmente nesta semana. A plataforma veio ao Twitter nesta quinta-feira (7) dizendo estar entusiasmada com o grande número de cadastros, e ciente de atrasos no envio de códigos de verificação do mensageiro, dado o grande número de contas criadas nos últimos dias.

A popularidade do Signal ficou em evidência após o CEO das companhias multimilionárias Tesla e SpaceX Elon Musk publicar para seus mais de 41,5 milhões de seguidores no Twitter a mensagem “Usem Signal”. O tuíte de Musk foi postado logo depois do WhatsApp divulgar suas novas e controversas políticas de privacidade. A mudança nos termos de uso do app obriga que usuários aceitem o compartilhamento de suas informações com o Facebook, caso queiram continuar utilizando o mensageiro.

O bilionário Elon Musk publicou dois tuítes em sequência, nesta quarta-feira (6), em alusão às empresas do Facebook. O primeiro alfinetou a rede social, e o segundo, o mensageiro. Sem mencionar as companhias diretamente, Musk publicou um meme com peças de dominó que relacionavam a proposta inicial do Facebook de classificar mulheres em “gostosas ou não” na universidade aos acontecimentos recentes da invasão de extremistas ao Congresso dos Estados Unidos. Logo em seguida, Musk publicou “usem o Signal”.

Como enfatiza o site americano The Verge, não está claro se o bilionário está ciente das mudanças de privacidade do WhatsApp, que passam a vigorar dia 8 do próximo mês. Dentre as novas políticas do mensageiro estão uma maior integração entre o Facebook e o WhatsApp, deixando claro a intenção do app de mensagens em compartilhar dados de usuários com empresas parceiras do Facebook.

Alguns dos dados que poderão ser compartilhados pelo mensageiro com a rede social são o endereço de IP do usuário, número pessoal de telefone, foto de perfil, informações como o “visto por último” dos status, atividades realizadas no WhatsApp — incluindo como o usuário interage com outras contas e empresas no mensageiro —, além de sua lista de contatos.

Não está claro se o número de usuários do Signal cresceu por conta do tuíte de Musk ou em resposta às novas políticas de privacidade adotadas pelo WhatsApp. Vale lembrar que tanto o Facebook quanto o WhatsApp se envolveram em atritos com a Apple recentemente, depois que a companhia da maçã divulgou melhorias em privacidade na atualização do iOS. Dentre as melhorias estão novas regras anti-rastreamento, além de exigências que determinam que apps na App Store deixem em evidência as permissões requeridas e quais dados dos usuários são coletados.

Em resposta enviada para o site americano The Verge, o WhatsApp diz que “continua profundamente comprometido em proteger a privacidade das pessoas” e que as novas políticas de privacidade do mensageiro não vão afetar “a forma como as pessoas se comunicam em particular com amigos ou familiares” no WhatsApp.

Fonte: https://www.techtudo.com.br/

Comentários

Tecnologia

Google e Qualcomm se juntam para celulares durarem mais tempo

Smartphones vão receber novas versões do sistema Android por mais tempo.

Publicado

em

Foto: Luciana Maline/TechTudo

As gigantes da tecnologia Google e Qualcomm firmaram uma nova parceria que promete até três novas versões do Android para celulares com processadores Snapdragon. A medida tem tudo para simplificar a tarefa de adaptar cada nova edição do sistema para rodar em smartphones que já estiverem no mercado. O objetivo é que os aparelhos fiquem mais tempo nas mãos dos consumidores.

O compromisso estreia com aparelhos que trazem o novo Snapdragon 888 e vai depender também da colaboração das fabricantes.

Smartphones com Snapdragon 888 serão os primeiros compatíveis com a inciativa — Foto: Divulgação/Qualcomm

Celulares com este e futuros processadores da Qualcomm terão estruturas mínimas para receber até três atualizações grandes do Android, além de até quatro anos de pacotes de segurança – atualizações que não mudam a versão do sistema, mas são importantes porque corrigem brechas da plataforma.

A nova parceria tem origem numa iniciativa do Google chamada Project Treble. O programa criado em 2017 modificou uma série de estruturas internas do Android para que o processo de adaptação de uma nova versão se tornasse mais simples.

Fonte: https://www.techtudo.com.br/

Comentários
Continue lendo

Tecnologia

Instagram 10 anos: app ganha novos recursos e traz de volta ícone clássico

Aplicativo relembra a clássica Polaroid marrom que foi utilizada até 2016; novidades incluem mapa nos Stories e filtro antibullying.

Publicado

em

Fotos: Reprodução, Captura de tela e Instagram

O Instagram faz 10 anos nesta terça-feira (6), e decidiu comemorar a data com o lançamento de uma atualização repleta de novidades. Os recursos incluem filtros antibullying nos comentários, um mapa e um calendário privados nos Stories e, para matar a saudade de 2010, um easter egg com os ícones clássicos do aplicativo, incluindo aquela famosa Polaroid marrom.

O ícone atual do Instagram foi introduzido em maio de 2016, e quem já usava o aplicativo na época deve se lembrar de como foi difícil de se acostumar à mudança no início. Agora, é possível retornar às origens e customizar a aparência da Polaroid, relembrando os velhos tempos de 3G, celulares pequenos e filtro “Valência”.

As “novas” opções de ícones estão escondidas. Para acessá-las, o usuário deve ir ao menu de configurações e arrastar a tela para baixo, como se fosse atualizar uma página no navegador. Emojis de comemoração e presente aparecerão na tela, e o easter egg com o visual clássico do aplicativo será exibido em seguida.

A lista inclui o ícone clássico, de 2010, o “clássico 2”, de 2011, que é bem parecido, e o original, utilizado apenas nas duas primeiras semanas da história do aplicativo. Há também alternativas do ícone atual em outras cores, como verde, dourado, branco, preto e com o arco-íris da bandeira do Orgulho LGBTQI+.

Mapa e calendário dos Stories
A segunda novidade não deixa de ser nostálgica, mas o faz de maneira diferente. O arquivo dos Stories ganhou uma configuração de mapa, e agora exibe o local de onde eles foram publicados.

O recurso é semelhante ao que existia anteriormente no feed (hoje, o assunto é mesmo nostalgia), e pode ser interessante para relembrar os melhores momentos das viagens compartilhadas com os seguidores.

Ao lado do mapa, agora existe também um calendário que organiza as publicações por dia, mês e ano, facilitando a busca de mídias específicas no arquivo.

Filtro antibullying
Com o objetivo de tornar-se um ambiente mais agradável para a saúde mental, o Instagram melhorou as ferramentas de combate a comentários ofensivos. Com a atualização, aqueles que forem semelhantes aos previamente denunciados serão automaticamente ocultados pela plataforma, que utiliza mecanismos de inteligência artificial para reconhecer injúrias.

Entretanto, as ofensas não serão excluídas permanentemente. Em vez disso, continuarão visíveis sob o rótulo “exibir comentários ocultos”, ou seja, a um clique a mais de distância dos demais.

O Instagram anunciou também que vai exibir um aviso adicional quando os usuários tentarem postar comentários ofensivos repetidamente. A mensagem tem como alvo os infratores reincidentes, e sugere que eles parem por um momento para refletir sobre as possíveis consequências de suas palavras.

Fonte: https://olhardigital.com.br/

Comentários
Continue lendo

Tecnologia

Sony vai fechar fábrica e interromper vendas de TVs, áudio e câmeras no Brasil

A garantia e assistência técnica serão mantidas no país. A venda do videogame PlayStation, que é importado, continua normalmente.

Publicado

em

Fotos: Simon Dawson/Reuters e Reprodução

A Sony comunicou a varejistas na última segunda-feira (14) que em 2021 irá fechar a sua fábrica no Brasil, localizada em Manaus.

A empresa afirmou que a fabricação de eletrônicos será encerrada em março de 2021. A unidade passou a funcionar há 36 anos, em 1984. A Sony chegou ao país em 1972.

A venda e a distribuição de segmentos como TVs, áudio e câmeras também serão encerradas em meados de 2021, de acordo com o comunicado.

A garantia e assistência técnica serão mantidas no país. A venda do videogame PlayStation, que é importado, continua normalmente.

Ao G1, a assessoria de imprensa da Sony informou que a fábrica em Manaus mantinha 220 funcionários, e que todos serão demitidos.

Em nota à imprensa, enviada nesta terça (15), a empresa disse que “sempre adota medidas para fortalecer a estrutura e a sustentabilidade de seus negócios, para responder às rápidas mudanças no ambiente externo”. Confira a íntegra no final da reportagem.

A atuação em outras áreas, como como a Sony Pictures e a Sony Music, não será comprometida.

Em 2019, a Sony também deixou de vender celulares no Brasil, em uma decisão que incluía toda a América do Sul, América Central e Oriente Médio. A medida foi tomada levando em consideração a queda nas vendas de seus smartphones ao redor do mundo.

Veja a íntegra da nota da Sony enviada à imprensa:

O grupo Sony sempre adota medidas para fortalecer a estrutura e a sustentabilidade de seus negócios, para responder às rápidas mudanças no ambiente externo.

Nós decidimos fechar a fábrica em Manaus ao final de Março de 2021 e interromper, em meados de 2021, as vendas de produtos de consumo pela Sony Brasil, tais como TV, áudio e câmeras, considerando o ambiente recente de mercado e a tendência esperada para os negócios.

A Sony está tomando todas as medidas necessárias e está muito comprometida como empresa em empenhar seus esforços para garantir todos os direitos, o melhor tratamento e cuidados especiais aos seus colaboradores.

A Sony Brasil continuará a oferecer todo suporte ao consumidor para os produtos sob a sua responsabilidade comercial de acordo com as leis aplicáveis e sua política de garantia de produtos.

Os demais negócios do grupo Sony no Brasil (Games, Soluções Profissionais, Music e Pictures Entertainment, incluindo Playstation) continuarão a manter normalmente sua forte atuação no mercado local.

Os produtos que serão descontinuados produzidos na fábrica de Manaus são os de TV, produtos de áudio e câmeras digitais.

Os produtos Playstation no Brasil continuarão a ser vendidos normalmente, sem nenhuma alteração. A Sony do Brasil não produz o Playstation no país há bastante tempo.

O Grupo Sony tomou as medidas para fortalecer a estrutura dos negócios, a fim de responder às rápidas mudanças no mercado de eletrônicos. A Sony Brasil continuará a fornecer suporte ao consumidor para produtos sob sua responsabilidade comercial, de acordo com as leis aplicáveis e sua política de garantia de produtos.

Fonte: https://g1.globo.com/tecnologia

Comentários
Continue lendo

Mais Lidas