Conecte-se Conosco

Música e Shows

Shakira vende todo seu catálogo musical, que conta com 145 canções

Segundo o jornal El País, a cantora celebrou o acordo em um comunicado e afirmou: ‘Ser compositora é uma realização que considero igual e talvez até maior do que ser cantora e artista’.

Publicado

em

Fotos: Mark J. Rebilas/USA TODAY Sports e Reprodução: Twitter/HipgnosisSongs

A cantora Shakira, que acaba de celebrar 25 anos de carreira, vendeu todo seu catálogo musical. Segundo o jornal El País, a Hipgnosis Songs Fund Limited adquirou 100% dos direitos da publicação musical da cantora, que compreende 145 canções.

Shakira seguiu os passos de Bob Dylan, que recentemente anunciou vendeu todo seu catálogo musical em acordo com a Universal Music. Segundo o “The New York Times”, o valor da negociação não foi divulgado oficialmente, mas está estimado em US$ 300 milhões (cerca de R$ 1,5 bilhão).

A estimativa do acordo entre Shakira e a Hipgnosis não foi divulgada.

De acordo com o El País, após assinar o acordo, Shakira celebrou a parceria em um comunicado. A cantora colombiana também falou sobre seu processo de composição desde a infância.

“Ser compositora é uma realização que considero igual e talvez até maior do que ser cantora e artista. Aos 8 anos de idade, muito antes de cantar, escrevi para dar sentido ao mundo. Cada música é reflexo da pessoa que eu era no momento em que escrevi, mas uma vez que a canção vai para o mundo, ela não pertence só a mim, mas também a quem a aprecia. Me sinto honrada em escrever músicas que tem me dado o privilégio de me comunicar com todos, de ser parte de algo maior que eu.”

“Sei que a Hipgnosis será uma grande casa para meu catálogo e estou muito feliz por me associar a uma empresa dirigida por Merck [Mercuriadis], que realmente valoriza os artistas e suas criações”, declarou a cantora.

A empresa fez uma publicação em suas redes sociais dando boas-vindas para a cantora. E um porta-voz da empresa também afirmou: “Essa incrível mulher da Colômbia se tornou umas das pessoas mais famosas e influentes do mundo. É uma das compositoras mais sérias e bem-sucedidas dos últimos 25 anos, tendo escrito ou coescrito praticamente todas as canções que gravou. Para nós, é maravilhoso dar boas-vindas para Shakira, a rainha da música latina e muito mais.”

Fonte: https://g1.globo.com/pop-arte

Comentários
Continue lendo
Propaganda

Música e Shows

Cantor Genival Lacerda morre aos 89 anos, no Recife

Artista estava internado desde 30 de novembro no Hospital da Unimed. Com carisma e irreverência, cantor foi um dos ícones do forró.

Publicado

em

Foto: Rogério Vital

O cantor e compositor Genival Lacerda morreu aos 89 anos, no Recife, em decorrência de complicações da Covid-19, nesta quinta-feira (7) (veja vídeo acima). Artistas e políticos lamentaram, nas redes sociais, a morte do paraibano e a prefeitura de Campina Grande, cidade natal de Genival, decretou luto de três dias.

O artista foi internado no dia 30 de novembro de 2020, no Hospital Unimed I, na Ilha do Leite, na área central da capital pernambucana. Com Covid-19, ele foi levado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

No dia 4 de janeiro, Genival Lacerda teve uma piora no quadro de saúde, segundo o boletim divulgado pela família. Na quarta (6), a família havia iniciado uma campanha de doação de sangue para o cantor.

Em 26 de maio de 2020, Genival Lacerda havia sofrido um Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVC) e deu entrada no Hospital d’Ávila, na Zona Oeste da capital pernambucana. Recuperado, ele teve alta três dias depois de ser internado.

De acordo com a assessoria de imprensa do cantor, o corpo do artista deixa o Recife por volta das 13h e segue para ser sepultado em Campina Grande, ao lado do da mãe de Genival, Severina Lacerda.

Genival Lacerda gravou seu primeiro disco em 1956 — Foto: Reprodução/TV Globo

Perfil
Genival Lacerda foi um dos grandes nomes do forró e, com carisma e irreverência, se tornou um ídolo popular. Conhecido por todo o Brasil durante 64 anos de carreira, era um símbolo da cultura do Nordeste.

O cantor e compositor nasceu em Campina Grande, na Paraíba, em 5 de abril de 1931. Chegou a trabalhar na cidade como radialista, mas fez a primeira gravação como cantor quando já morava em Recife, para onde se mudou em 1953.

Genival gravou seu primeiro disco em 1956, um compacto duplo com “Coco de 56”, escrito por ele e João Vicente, e o xaxado “Dance o xaxado”, feito por ele com Manoel Avelino.

Genival Lacerda em foto de junho de 2015 — Foto: André Moreira/Prefeitura de Aracaju

Ele gravou diversos álbuns e ficou conhecido pelo Nordeste como músico e radialista durante esta fase no Recife.

Em 1964, se mudou para o Rio de Janeiro. A consagração nacional veio com “Severina Xique Xique”, de 1975. O refrão “ele tá de olho é na butique dela” virou sua marca.
Em seguida, vieram sucessos como “Radinho de pilha”, “Mate o véio” e “De quem é esse jegue”, que consolidaram o estilo bem humorado do “seu Vavá”, como também era conhecido.

O músico viveu no Rio durante o auge da popularidade do forró no Sudeste, e conviveu com outros artistas fundamentais do estilo como Dominguinhos e Luiz Gonzaga.

Com Jackson do Pandeiro, teve uma relação ainda mais próxima, mesmo sendo bem mais novo. A irmã de Jackson, Severina, foi casada com um irmão de Genival.

Desde os anos 90, voltou a morar no Recife e, em 2016, ganhou título de cidadão recifense da Câmara dos Vereadores. Nos últimos anos, não tinha novos sucessos nas rádios, mas manteve o ritmo de shows e o reconhecimento popular.

No final de 2017, recebeu no Palácio do Planalto a medalha da Ordem do Mérito Cultural (OMC). Na cerimônia, Genival tirou seu chapéu estampado de bolinhas ao passar diante do então presidente Michel Temer.

Genival Lacerda também fez show na abertura do São João 2019 de Campina Grande — Foto: Iara Alves/G1

Na sexta-feira (8), estava previsto o lançamento de uma faixa do DVD “Minha Estrada”, com a participação de artistas nordestinos, que foi gravado no Teatro Boa Vista, em agosto 2019. Em 13 de dezembro, aniversário de Luiz Gonzaga, foi feito o primeiro lançamento de faixa.

Apesar do falecimento de Genival, o lançamento da canção com o artista Zé Lezin, está mantido. “O artista faleceu, mas a obra dele vai ficar”, disse a assessora da família, Manuela Alves. Ao todo, são 15 faixas, com um lançamento por mês. A divulgação acontece pelas redes sociais e por plataformas digitais.

Genival deixou dez filhos, além de netos e bisnetos.

Fonte: https://g1.globo.com/pe

Comentários
Continue lendo

Música e Shows

Paulinho, vocalista do Roupa Nova, morre no Rio aos 68 anos após contrair Covid-19

Cantor tinha feito um transplante de medula em setembro, para tratar de um linfoma, e no mês passado foi internado com Covid-19. Artista estava na banda desde sua formação, no início da década de 1980.

Publicado

em

Fotos: Jamile Alves/G1 AM, Divulgação e Giu Pera/Divulgação

O cantor Paulo César Santos, o Paulinho, vocalista do Roupa Nova, morreu na noite desta segunda-feira (14), aos 68 anos. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Copa D’or, na Zona Sul do Rio, onde fazia tratamento para se recuperar de complicações da Covid-19.

A informação da morte foi confirmada pela assessoria de imprensa da banda e pela unidade de saúde. O hospital disse ainda que não tem autorização da família para divulgar mais detalhes. Em mensagem enviada ao G1, a assessoria do Roupa Nova informou que o artista “já não estava mais infectado [com coronavírus], porém, em decorrência do vírus, outros fatores complicaram”.

Paulinho foi diagnosticado com coronavírus enquanto se recuperava de um transplante de medula óssea que havia feito em setembro para tratar um linfoma – no procedimento, foram utilizadas as próprias células do paciente, que respondeu bem ao tratamento. No entanto, em novembro, ele precisou ser novamente internado, desta vez com Covid-19.

Em uma postagem nas redes sociais mais cedo nesta segunda, a banda tinha informado que o quadro de saúde do artista era delicado.

Trajetória
Nascido no Rio em 1952, Paulo César Santos se apresentava em bailes cariocas antes de se juntar à banda Os Famks, nos anos 1970. O grupo depois mudaria o nome Os Motokas, antes de receber o nome definitivo, Roupa Nova, após assinar um contrato de gravação, já na década de 1980.

Sua voz se tornou uma das principais marcas da banda. Paulinho faz os vocais principais em hits como “Canção de verão”, “Sensual”, “Volta pra mim”, “Asas do prazer” e “Meu universo é você”.

Foi também percussionista do grupo, além de autor de músicas como “Assim como eu” e “Fora do ar”, ao lado de outros integrantes.

Com Serginho Herval, Kiko, Nando, Ricardo Feghali e Cleberson Horsth, ajudou a transformar o Roupa Nova em fenômeno já no início dos anos 80.

O grupo se consagrou a partir do segundo disco da carreira, lançado em 1982, com a clássica “Clarear”, que se tornou tema da novela “Jogo da vida” (TV Globo).

Era o início de uma trajetória que transformaria o Roupa Nova em recordista de trilhas de novelas, com mais de 30 músicas selecionadas para tramas de TV.

Com o grupo, Paulinho já dividiu os vocais com nomes como Ivete Sangalo, Zélia Duncan, Elba Ramalho, Zezé di Camargo e Luciano e artistas internacionais, como a banda de Soul americana The Commodores.

Paulinho deixa dois filhos: Pepê, baterista da banda Jamz, revelada no programa SuperStar (TV Globo), e a cantora Twigg.

Paulinho, do Roupa Nova, canta no ‘Globo de Ouro’, em 1981 — Foto: Reprodução/TV Globo

Fonte: https://g1.globo.com/rj/

Comentários
Continue lendo

Música e Shows

American Music Awards 2020: Taylor Swift é eleita Artista do Ano; veja vencedores

Premiação aconteceu na noite deste domingo (22) e contou com apresentações ao vivo de BTS, Justin Bieber e outros artistas.

Publicado

em

Fotos: AFP Photo/Cortesia da ABC

Taylor Swift foi eleita a Artista do Ano no American Music Awards 2020. O evento aconteceu na noite deste domingo (22) e premiou também artistas como Justin Bieber, the Weeknd, Doja Cat, BTS, entre outros.

Taylor, que venceu três categorias este ano, é a artista mais premiada na história do AMA, somando 32 vitórias.

A cantora não esteve presente no evento e explicou sua ausência em um vídeo. “A razão pela qual não estou aí esta noite é porque estou gravando todas as minhas antigas músicas no estúdio onde elas foram originalmente gravadas”, afirmou a cantora.

Megan Thee Stallion se apresenta no palco do American Music Awards 2020

Taylor decidiu regravar todo seu catálogo musical após Scooter Braun comprar a Big Machine, gravadora que pertencia a Borchetta e que é dona dos seis primeiros álbuns da cantora. Na última semana, todo o material foi vendido para uma empresa de capital privado.

O American Music Awards 2020 contou com alguns números musicais no palco, incluindo a do grupo BTS, que fez a primeira performance ao vivo de “Life Goes On”, canção do álbum “BE”. Bieber, Megan Thee Stallion, entre outros artistas, também passaram pelo palco do Microsoft Theater, em Los Angeles.

Veja os vencedores das principais categorias:
Artista do ano:
Taylor Swift

Artista revelação:
Doja Cat

Doja Cat e Bebe Rexha cantam juntas no American Music Awards 2020

Colaboração do ano:
Dan + Shay com Justin Bieber “10,000 Hours”

Clipe favorito:
Taylor Swift – “Cardigan”

Artista favorito – Pop/rock:
Justin Bieber

Artista favorita – Pop/Rock:
Taylor Swift

Duo ou banda favorita – Pop/Rock:
BTS

A banda BTS se apresenta no American Music Awards 2020

Música favorita – Pop/Rock:
Dua Lipa “Don’t Start Now”

Álbum Favorito – Pop/Rock:
Harry Styles “Fine Line”

Artista favorito – Rap/Hip-hop:
Juice WRLD

Artista favorita – Rap/Hip Hop:
Nicki Minaj

Álbum favorito – Rap/Hip-hop:
Roddy Ricch “Please Excuse Me For Being Antisocial”

Artista favorito – Soul/R&B:
The Weeknd

Artista favorita – Soul/R&B:
Doja Cat

Álbum favorito – Soul/R&B:
The Weeknd “After Hours”

Música favorita – Soul/R&B:
The Weeknd “Heartless”

Weeknd é um dos premiados do American Music Awards 2020

Artista favorito – Rock alternativo:
Twenty One Pilots

Artista favorito – Contemporâneo:
Jonas Brothers

Artista favorito – Latino:
Bad Bunny

Artista favorita – Latino:
Becky G

Artista masculino favorito – Country:
Kane Brown

Artista feminina favorita – Country:
Maren Morris

Melhor Álbum – Country:
Blake Shelton “Fully Loaded: God’s Country”

Artista Favorito – Electronic Dance Music (EDM):
Lady Gaga

Fonte: https://g1.globo.com/pop-arte

Comentários
Continue lendo

Mais Lidas