Conecte-se Conosco

Mundo

Ronaldinho Gaúcho e irmão são soltos pela Justiça do Paraguai e podem retornar ao Brasil

Justiça suspendeu processo contra irmãos que ficaram presos por quase seis meses após entrada no Paraguai com documentos falsos.

Publicado

em

Fotos: TV Justicia Paraguay/Reprodução e Norberto Duarte/AFP

O ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e o irmão, Roberto de Assis, foram libertados da prisão domiciliar no Paraguai, na tarde desta segunda-feira (24), segundo o juiz Gustavo Amarilla, em audiência preliminar, em Assunção. Os dois estavam detidos preventivamente há mais de cinco meses após entrarem no país com documentos paraguaios adulterados.

A audiência foi marcada após o Ministério Público do país concluir as investigações sem provas de que eles estariam envolvidos com lavagem de dinheiro e a produção dos documentos falsos. O pedido da suspensão condicional do processo foi feita ao judiciário no dia 7 de agosto.

Como a Justiça acatou o pedido do Ministério Público, após o prazo legal, o processo será arquivado.

Conforme o advogado de defesa, a investigação do Ministério Público não encontrou nenhuma prova relacionada aos crimes que a promotoria suspeitava, como lavagem de dinheiro e associação criminosa. A defesa destacou que os dois foram presos de forma injusta, ilegal e abusiva.

Audiência
A audiência foi transmitida ao vivo pela Justiça do Paraguai, nesta segunda-feira, pela internet.

O Ministério Público do Paraguai havia proposto ao judiciário que Ronaldinho Gaúcho não fosse condenado por usar documento falso, desde que pagasse multa de mais de R$ 500 mil para reparar o dano causado ao país.

Para o irmão Assis, a promotoria sugeriu que ele fosse condenado pelo uso de documento adulterado, mas teria a pena suspensa mediante o pagamento de mais de R$ 614 mil reais.

A proposta do Ministério Público foi aceita pela defesa, conforme o advogado.

A defesa sugeriu à Justiça que os dois se apresentassem a cada três meses no Consulado do Paraguai, no Rio de Janeiro (RJ), conforme proposto pela promotoria para o acompanhamento do processo. Além disso, de que a multa total dos irmãos, de mais de 1,1 milhão, seja descontada do que foi pago como fiança para que a prisão fosse convertida em domiciliar, em abril. Nesse caso, o restante do valor, mais de R$ 500 mil, seria ressarcido à dupla.

Prisão no Paraguai
Ronaldinho e Assis estavam detidos desde março, após entrarem no Paraguai com passaportes e documentos paraguaios adulterados. Outras três pessoas foram presas na ocasião.

De acordo com o promotor paraguaio Federico Delfino, existia um processo de naturalização no Paraguai aberto para Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Assis Moreira. Segundo ele, o procedimento corria à revelia dos dois brasileiros.

Ainda segundo Delfino, o esquema também envolveria um funcionário público paraguaio, que teria apresentado uma série de documentos à Direção de Migração do Paraguai para naturalizar os dois irmãos.

Ao envolver órgãos oficiais paraguaios, o caso se ampliou no país. Em 5 de março, o diretor geral da Direção de Migrações, Alexis Penayo, pediu demissão do cargo e criticou o Ministério do Interior pela demora na resolução do caso envolvendo Ronaldinho Gaúcho.

Inicialmente, o Ministério Público do Paraguai decidiu não acusar Ronaldinho e Assis por terem entrado no país com passaportes adulterados. De acordo com os promotores, os dois admitiram o erro — e, assim, a promotoria entendeu que eles “foram enganados em sua boa fé”.

No entanto, o juiz Mirko Valinotti, do Juizado Penal de Garantias de Assunção, que ouviu os brasileiros, rejeitou o pedido do MP na ocasião.

Após a audiência que durou seis horas, o Valinotti decidiu que os dois seguiriam sendo investigados. A Justiça do Paraguai determinou a prisão preventiva dos irmãos Assis Moreira, alegando “risco de fuga e que o Brasil não extradita seus cidadãos”. No país, a prisão preventiva pode durar até seis meses.

Em 7 de abril, o juiz do Paraguai concedeu prisão domiciliar aos irmãos. Eles pagaram fiança de 1,6 milhão de dólares e, desde então, estavam hospedados em hotel no centro de Assunção, proibidos de deixar o pais.

Fonte: https://g1.globo.com

Comentários

Mundo

Voos que partem do Brasil já podem pousar em todos os aeroportos dos EUA; turismo continua proibido

Só podem entrar em território norte-americano aqueles que têm permissão de entrada, como cidadãos americanos, portadores de green card e de visto de residente ou de trabalho.

Publicado

em

Fotos: Getty Images e Reprodução

Voos que partem do Brasil já estão autorizados a pousar em todo os Estados Unidos.

O governo norte-americano suspendeu parte das restrições para brasileiros entrarem no país que estavam em vigor desde maio, por causa da pandemia de coronavírus.

Os voos que saem do nosso país agora podem pousar em qualquer um dos 149 aeroportos dos Estados Unidos que recebem voos internacionais. Antes, os pousos só estavam permitidos em 15 aeroportos, com centros médicos maiores e procedimentos mais rígidos.

Apesar da flexibilização, ainda não está permitida a entrada para turistas vindos do Brasil.

Só podem entrar em território norte-americano aqueles que têm permissão de entrada, como cidadãos americanos, portadores de green card e de visto de residente ou de trabalho.

Além do Brasil, o relaxamento será aplicado para aeronaves que saírem da China, do Irã, do Reino Unido, da Irlanda e outros países da União Europeia.

Comentários
Continue lendo

Mundo

Ex-vice-presidente do Paraguai é sequestrado

Dentro do carro de Oscar Denis foram encontrados panfletos do grupo armado Exército do Povo Paraguaio.

Publicado

em

Foto: Reuters

O ex-vice-presidente do Paraguai Oscar Denis, de 74 anos, foi sequestrado na tarde de quarta-feira (9) no departamento Concepción, a cerca de 500 km a nordeste de Assunção.

O presidente Mario Abdo Benítez foi até a região para acompanhar as investigações, de acordo com o jornal “ABC Color”.

O veículo do ex-presidente foi encontrado por funcionários de sua fazenda com as portas abertas e panfletos do autodenominado Exército do Povo Paraguaio (EPP) em seu interior, na estrada que leva à sua propriedade, conhecida como Tranquerita. O EPP é um pequeno grupo armado de esquerda que atua no país desde 2008.

O carro foi deixado a cerca de 20 km do local onde ocorreu o confronto do grupo armado com a Força Tarefa Conjunta (JTF), em 2 de setembro. O conflito resultou na morte de duas meninas de 11 anos, supostamente filhas dos dois principais líderes do EPP.

Nesta quarta-feira, os senadores recebiam em sessão reservada um relatório do Executivo sobre o caso da morte das meninas, quando foi anunciada a notícia do sequestro. A sessão foi interrompida abruptamente, de acordo com a France Presse.

“Obviamente, é a primeira reação deste grupo criminoso”, disse o ex-presidente do Paraguai Federico Franco (2012-2013), de quem Denis foi vice-presidente, referindo-se a uma possível vingança pela morte das meninas.

O EPP é uma divisão do partido político de esquerda “Pátria Livre”, que participou das eleições há 20 anos. Mais de 50 assassinatos, incluindo de policiais e militares, são atribuídos ao grupo, além de mais de uma dezena de sequestros.

Fonte: https://g1.globo.com/mundo

Comentários
Continue lendo

Mundo

Com rajadas de vento atingindo 140 km/h, tufão Maysak assola as duas Coreias

Em Busan, na Coreia do Sul, uma mulher morreu e mais de 2 mil moradores tiveram que ir para abrigos.

Publicado

em

Fotos: Yonhap via Reuters e Nasa via AP

Um poderoso tufão atingiu as duas Coreias nesta quinta-feira (3), causando pelo menos uma morte no Sul e inundando as ruas de uma cidade portuária do Norte.

O tufão Maysak atingiu o continente em Busan, na costa sul da Coreia do Sul, com rajadas de vento atingindo 140 km/h.

Nesta cidade, uma mulher morreu por uma forte tempestade que destruiu as janelas de seu apartamento.

As ruas foram inundadas, o vento arrancou árvores e semáforos e mais de 2.200 residentes tiveram que ir para abrigos.

No sul da península, bem como na ilha de Jeju, mais de 120.000 residências estavam sem eletricidade.

O tufão então se dirigiu para o norte, passando pelo Mar do Japão, antes de atingir o continente pela segunda vez em Kimchaek, uma cidade da Coreia do Norte.

As catástrofes naturais geralmente causam mais estragos na Coreia do Norte do que na Coreia do Sul, devido à fragilidade da infraestrutura norte-coreana.

O país também é muito vulnerável ao risco de inundações devido ao desmatamento.

Na Coreia do Norte, o tufão foi acompanhado por fortes chuvas.

Na cidade portuária de Wonsan, localizada na costa leste do país, caíram 385 milímetros de chuva em poucas horas.

Pyongyang estava em alerta, com a mídia oficial transmitindo imagens ao vivo como as de um jornalista no meio de uma rua inundada na cidade portuária.

As autoridades, no entanto, suspenderam o alerta de tufão quando ele começou a enfraquecer ao seguir em direção à China.

“O tufão passará por Musan [na fronteira com a China] e deixará nosso país”, disse um meteorologista na televisão norte-coreana.

“Não espero que haja consequências”, acrescentou.

No Japão, as buscas no Mar da China Oriental continuavam para encontrar sobreviventes do naufrágio de um navio com 43 tripulantes a bordo e 5.800 vacas.

Resgate de um homem após navio afundar na costa do Japão durante um tufão — Foto: 10ª Sede Regional da Guarda Costeira / AFP

Uma única pessoa foi resgatada na tarde desta quinta-feira pela Guarda Costeira japonesa.

O “Gulf Livestock 1” emitiu um pedido de socorro na madrugada de quarta-feira, quando estava em um mar agitado pela passagem do tufão, a cerca de 185 quilômetros da ilha de Amami Oshima (sudoeste do Japão).

Um dos motores do navio parou de funcionar quando uma grande onda o virou, de acordo com o testemunho do único sobrevivente por enquanto, um filipino citado nesta quinta em um comunicado da Guarda Costeira japonesa.

Ele explicou que pulou no mar quando o barco estava virando e só teve tempo de colocar o colete salva-vidas. O navio então afundou, segundo ele.

Maysak é o segundo tufão a atingir a península coreana em uma semana.

O líder norte-coreano Kim Jong Un visitou uma região agrícola atingida pelo tufão Bavi em 28 de agosto, dizendo que estava aliviado pelo dano ser “menos significativo do que o previsto”.

Meteorologistas alertaram sobre a aproximação do tufão Haishen, que deve atingir a península coreana na manhã de segunda-feira. São esperadas rajadas de vento de até 144 km/h.

Fonte: https://g1.globo.com/mundo

Comentários
Continue lendo

Mais Lidas