Conecte-se Conosco

Cotidiano

Ourinhos – Presidente da ACE repudia aumentos no ICMS

“Enquanto o povo sofre com a pandemia, governador e deputados aprovam mais aumento de impostos”, disse Robson Martuchi, presidente da ACE.

Publicado

em

Foto: Reprodução

O governo do Estado de São Paulo criou e a Assembleia Legislativa aprovou a lei 17.293, de outubro de 2020, associada aos decretos 65.253 e 65.255, que aumenta as alíquotas do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias) de inúmeros produtos. Os índices de reajustes variam, chegando a 14% em casos como o da energia elétrica para estabelecimentos rurais e medicamentos utilizados para o tratamento de câncer e aids na rede privada.

“Esse aumento não se justifica nem se olharmos a arrecadação recorde que o Estado de São Paulo teve em 2020, acima de R$ 229 bilhões, e chega na pior hora, quando nosso estado e nosso país enfrentam todas as consequências econômicas negativas da pandemia do novo coronavírus”, afirmou, Robson Martuchi, presidente da Associação Comercial e Empresarial de Ourinhos.

Entre os produtos que sofreram reajuste na alíquota do ICMS, estão itens como carnes (8,9%); leite longa vida (8,4%); óleo diesel e etanol (1,5%); mais de 100 itens de insumos, rações e adubos agropecuários (3%); produtos têxteis, de couro e calçados para empresas do Simples Nacional (7,3% ); aço e ferro (1,5%); lâmpadas e luminárias (até 13,4%); entre outros.

DESGOVERNO
O presidente da ACE também repudia as ações do governador João Dória Jr. de fechamento das atividades econômicas. “É uma somatória de atitudes sem uma lógica e com critérios duvidosos que afrontam os empresários paulistas, sacrificando ainda mais aqueles que geram emprego e renda, e agora mais essa, majorando arbitrariamente alíquotas do ICMS, que é o imposto que incide diretamente no aumento dos produtos para o consumidor final”, desabafou Robson Martuchi. “Pior, fecha o estado e vai passear em outro país onde os cuidados contra a Covid-19 são contrários às decisões que ele mesmo tomou no estado que governa”, completou.

Martuchi também chama a atenção para os deputados estaduais da região que votaram a favor do governador para o aumento do ICMS: Ricardo Madalena (PL), Mauro Bragato (PSDB), Fernando Cury (Cidadania) e Vinícius Camarinha (PSB). “Ano que vem eles estarão por aqui pedindo votos, precisamos lembrar que esses deputados estão apoiando o aumento de impostos do governador Doria. Enquanto o povo sofre com a pandemia, governador e deputados aprovam mais aumento de impostos”, citou.

Fonte: Like Up Comunicação

Comentários

Educação

Enem 2020: Urbs reforça linhas de ônibus para atender locais de provas no domingo (24), em Curitiba

Orientação é para que candidatos saiam antecipadamente de casa para evitar congestionamentos e também para respeitar limite máximo de lotação dos veículos por causa da Covid-19.

Publicado

em

Foto: Luiz Costa/SMCS

A Urbs, empresa que administra o transporte público em Curitiba, vai reforçar algumas linhas de ônibus que dão acesso aos locais de prova da segunda fase do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que será no domingo (24).

A orientação é para que os candidatos saiam antecipadamente de casa para evitar congestionamentos e também para respeitar o limite máximo de lotação dos veículos por causa da Covid-19.

Conforme a prefeitura, linhas que não operam aos domingos e/ou linhas especiais criadas para este dia, como as listadas abaixo, terão programação especial:

829 – Universidade Positivo
620 – Fac. Santa Cruz
815 – Tuiuti Barigui

A linha 816 – Campina do Siqueira/Santa Felicidade terá o horário de atendimento estendido no domingo, tendo como último horário de saída do Terminal Santa Felicidade as 19h38 e último horário de saída do Terminal Campina do Siqueira as 19h56.

Os horários de ônibus podem ser consultados no site da URBS.

Horários do Enem
. Abertura dos portões: 12h
. Fechamento dos portões: 13h
. Horário início das provas: 13h30
. Horário término das provas: 18h30
. Horário término das provas diferenciados, em alguns locais: 19h30
. Saída dos candidatos após o início da prova: a partir de 15h30
. Entrega dos cadernos de provas a partir de 18h.

Fonte: https://g1.globo.com/pr

Comentários
Continue lendo

Saúde

No Paraná, 57,2 mil pessoas já foram vacinadas contra a Covid-19

Foram vacinadas até as 17h30 desta sexta-feira (22). Número representa 43% das 132.771 doses distribuídas. Algumas regionais ultrapassaram 70%.

Publicado

em

Fotos: Gustavo Tacaki e Rodrigo Felix Leal

As secretarias municipais de Saúde vacinaram 57.200 pessoas contra a Covid-19 até as 17h30 desta sexta-feira (22), o que representa 43% das 132.771 doses distribuídas pelo Governo do Estado. Os imunizantes CoronaVac, produzidos pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica Sinovac, foram aplicados em profissionais de saúde, pessoas em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI), pessoas com deficiência severa e indígenas.

O balanço foi divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde a partir de um levantamento interno realizado com as 22 Regionais de Saúde e os respectivos municípios. Nos próximos dias ele será disponibilizado no sistema integrado do Ministério da Saúde, que ainda está indisponível, o Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI). O DataSUS, sistema macro no qual está o SI-PNI, desenvolveu um módulo especial para receber os dados de todos os estados e que contempla informações como registro de vacinados, público-alvo, origem e lote de vacinas.

De acordo com o levantamento, as 57.200 aplicações foram divididas entre 40.509 profissionais de saúde, 3.125 vacinadores, 4.366 indígenas e 9.200 idosos asilados, profissionais cuidadores e pessoas com deficiências severas.

As Regionais que mais imunizaram em números absolutos foram Curitiba e Região Metropolitana (2ª RS), Maringá (15ª RS), Londrina (17ª RS), Guarapuava (5ª RS), Cascavel (10ª RS) e Ponta Grossa (3ª RS). Proporcionalmente à quantidade de doses, os destaques foram Cianorte (13ª RS), com 79%; União da Vitória (6ª RS), com 78,4%; Campo Mourão (11ª RS), com 77,7%; Ivaiporã (22ª RS), com 72,3%; Irati (4ª RS), com 71,8%; e Cornélio Procópio (18ª RS), com 71,3%.

NÚMEROS ABSOLUTOS
A Regional que mais aplicou foi a de Curitiba e Região Metropolitana (2ª RS). Foram 7.761, sendo 4.316 em profissionais de saúde, 842 em vacinadores, 96 em indígenas e 2.507 em idosos e trabalhadores de instituições asilares. A segunda que mais aplicou foi a de Maringá (15ª RS), com 5.846, sendo 4.576 em médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e fisioterapeutas, além de 867 em idosos e deficientes.

Em Curitiba, por exemplo, os grupos da primeira fase envolvem os 250 profissionais da enfermagem que atuarão como vacinadores; 6 mil moradores, funcionários e cuidadores de 127 ILPIs; 93 indígenas aldeados da aldeia Kakané-Porã, no Tatuquara; 12 mil profissionais de saúde da linha de frente; e as equipes das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), além de profissionais de remoção médica particulares.

Londrina (17ª RS) aplicou em 4.456 pessoas, sendo a maioria profissionais de saúde: 2.645. Guarapuava (5ª RS) aplicou 3.521 doses, sendo 2.533 em profissionais de saúde, 538 em indígenas, 150 vacinadores e 300 em idosos e deficientes severos. Na regional de Cascavel (10ª RS), a última a receber as doses, foram 3.321 aplicações: 2.718 profissionais de saúde, 134 vacinadores, 134 indígenas e 335 idosos em ILPIs. Em Ponta Grossa (3ª RS) também foram mais de 3 mil aplicações.

As regionais de Pato Branco (7ª RS), Campo Mourão (11ª RS), Apucarana (16ª RS), Cornélio Procópio (18º RS), Jacarezinho (19ª RS) e Toledo (20ª RS) vacinaram mais de 2 mil pessoas; as de Paranaguá (1º RS), Irati (4ª RS), União da Vitória (6ª RS), Francisco Beltrão (8ª RS), Foz do Iguaçu (9ª RS), Umuarama (12ª RS), Paranavaí (14ª RS), Telêmaco Borba (21ª RS) e Ivaiporã (22ª RS) vacinaram entre mil e 2 mil pessoas; Cianorte (13ª RS) teve 980 aplicações.

PROPORCIONAL
Proporcionalmente à quantidade de doses, os destaques foram Cianorte (13ª RS), Campo Mourão (11ª RS), União da Vitória (6ª RS), Ivaiporã (22ª RS), Cornélio Procópio (18ª RS) e Irati (4ª RS), com mais de 70%, em relação à quantidade de doses recebidas. Jacarezinho (19ª RS), Francisco Beltrão (8ª RS), Pato Branco (7ª RS), Telêmaco Borba (21ª RS) e Maringá (15ª RS) tiveram 60% ou mais de aplicação. Guarapuava (5ª RS), Apucarana (16ª RS) e Ponta Grossa (3ª RS) tiveram mais de 50%. Os dois núcleos mais populosos (Curitiba/RMC e Londrina) variaram entre 19,7% e 31,9%.

LOGÍSTICA
O Governo do Estado montou uma verdadeira força-tarefa para a logística de distribuição das primeiras vacinas, que incluiu três aeronaves e uma frota de caminhões. O Paraná recebeu do Ministério da Saúde 265.600 doses da Coronavac na segunda-feira (18), vindas do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo.

As primeiras 132.771 doses (metade do lote) saíram do Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar) na terça-feira (19) de manhã. Elas foram entregues a Curitiba, pelas 8 horas, e às 9 horas aviões decolaram do Aeroporto do Bacacheri levando cerca de 80 mil frascos para o Interior. Outras regionais que ficam perto da Capital foram atendidas por via terrestre. Elas chegaram a todas as regionais em 27 horas.

Na quarta-feira (20), pouco depois das 15 horas, todos os municípios haviam retirado as suas cargas e a maioria iniciou a vacinação no mesmo dia, de maneira simbólica ou definitiva. Na quinta-feira (21), às 14h30, todos os municípios já haviam começado as suas campanhas.

O outro lote será encaminhado para aplicação da segunda dose em três semanas. O armazenamento está sendo feito no Cemepar, que conta com ampla estrutura de freezers e câmaras frias, além de questões de segurança.

Confira o balanço de aplicação por Regional de Saúde

1ª RS – Paranaguá – 1.075 (47,9% das 2.240 doses recebidas)

2ª RS – Metropolitana – 7.761 (19,7% das 39.371 doses)

3ª RS – Ponta Grossa – 3.272 (54,5% das 6.000 doses)

4ª RS – Irati – 1.092 (71,8% das 1.520 doses)

5ª RS – Guarapuava – 3.521 (59,4% das 5.920 doses)

6ª RS – União da Vitória – 1.208 (78,4% das 1.540 doses)

7ª RS – Pato Branco – 2.921 (60,3% das 4.840 doses)

8ª RS – Francisco Beltrão – 1.759 (65,6% das 2.680 doses)

9ª RS – Foz do Iguaçu – 1.652 (32% das 5.160 doses)

10ª RS – Cascavel – 3.321 (40,3% das 8.240 doses)

11ª RS – Campo Mourão – 2.673 (77,7% das 3.440 doses)

12ª RS – Umuarama – 1.293 (41,4% das 3.120 doses)

13ª RS – Cianorte – 980 (79% das 1.240 doses)

14ª RS – Paranavaí – 1.249 (41% das 3.040 doses)

15ª RS – Maringá – 5.846 (62,4% das 9.360 does)

16ª RS – Apucarana – 2.440 (59,5% das 4.100 doses)

17ª RS – Londrina – 4.456 (31,9% das 13.960 doses)

18ª RS – Cornélio Procópio – 2.568 (71,3% das 3.600 doses)

19ª RS – Jacarezinho – 2.285 (67,2% das 3.400 doses)

20ª RS – Toledo – 2.572 (47,9% das 5.360 doses)

21ª RS – Telêmaco Borba – 1.260 (67% das 1.880 doses)

22ª RS – Ivaiporã – 1.996 (72,3% das 2.760 doses)

TOTAL – 57.200 (43% das 132.771 doses).

Fonte: http://www.aen.pr.gov.br/

Comentários
Continue lendo

Saúde

‘Declaro aberta a campanha de vacinação contra o coronavírus no Paraná’, diz Ratinho Junior

Início da imunização deve acontecer nesta segunda-feira (18), às 17h. De acordo com o governo, primeira dose será aplicada no Hospital do Trabalhador, em Curitiba.

Publicado

em

Fotos: Reprodução/Instagram e Reprodução/Twitter

A vacinação contra a Covid-19 no Paraná deve começar nesta segunda-feira (18), de acordo com o governador do estado, Ratinho Junior. Após um encontro de governadores com o ministro da Saúde Eduardo Pazuello, Ratinho escreveu em uma rede social que declarava aberta a campanha de vacinação no Paraná.

“Declaro aberta a campanha de vacinação contra o coronavírus no Estado do Paraná. A partir de hoje, escreveremos um novo futuro”, escreveu o governador Ratinho Junior em uma rede social.

A primeira dose será aplicada em um evento simbólico no Hospital do Trabalhador, em Curitiba, às 17h.

O início da imunização depende da chegada das doses no estado. As caixas com as vacinas começaram a ser enviadas pelo governo federal na manhã desta segunda-feira.

As primeiras doses que serão aplicadas no Paraná devem ser descarregadas no Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, às 14h.

De acordo com Ratinho Junior, mesmo com o início da vacinação, as medidas de segurança em saúde devem ser mantidas.

“Não nos iludamos, pois a pandemia ainda não acabou. Devemos seguir com as medidas preventivas que nos trouxeram até aqui. A luta não acabou, porém, de agora em diante, unidos, temos uma arma importante, a vacina, contra o mesmo inimigo, o vírus”, afirmou.

De acordo com o governo estadual, as demais doses serão distribuídas aos municípios pelos próximos dois dias.

O início da campanha estava previsto para acontecer simultaneamente em todo o Brasil na quarta-feira (20), mas o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, autorizou que os estados adiantem a imunização e comecem a vacinar a partir das 17h desta segunda-feira.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou no domingo (17), por unanimidade, o uso emergencial das vacinas Coronavac e da Universidade de Oxford contra a Covid-19.

Momentos depois, o governo de São Paulo aplicou a primeira vacina da Coronavac. O governo federal, no entanto, ainda não havia iniciado a distribuição do imunizante pelo país, o que foi programado para esta segunda.

De acordo com a programação do Ministério da Saúde, o Paraná receberá 242 mil doses na primeira remessa de vacinas enviadas aos estados.

Ao todo, são quase 6 milhões de doses da Coronavac em todo o país. 4,6 milhões serão enviadas pelo governo federal aos estados brasileiros, e outras 1.357.640 serão distribuídas pelo estado de São Paulo.

Na primeira fase da vacinação, o Ministério da Saúde prevê que sejam vacinadas no Paraná:
.102.959 trabalhadores de saúde,

.12.224 pessoas com mais de 60 anos que vivem em instituições de longa permanência,

.10.816 indígenas,

.482 pessoas com deficiência que vivem em instituições de longa permanência.

Caixas com as doses começaram a ser enviadas aos estados na manhã desta segunda-feira (18) — Foto: Divulgação/Governo do Paraná

Plano de vacinação
O governo informou que os seguintes grupos serão vacinados até o fim do 1º semestre de 2021:

Primeira fase
.Trabalhadores da saúde;

.Idosos a partir dos 75 anos de idade;

.Pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência, como asilos e instituições psiquiátricas;

.População indígena.

Segunda fase
.Pessoas de 60 a 74 anos.

Terceira fase
.Pessoas com comorbidades, que possuem doenças renais crônicas, cardiovasculares, entre outras.

Os insumos para a vacinação no estado começaram a ser distribuídos aos municípios do Paraná no sábado (16), segundo a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa).

Segundo o governo, o Paraná tem 11 milhões de seringas e agulhas para o começo da campanha de vacinação. Outras 16 milhões já foram adquiridas e devem chegar ao estado nos próximos dias.

Para a distribuição das doses, a gestão estadual reservou quatro caminhões, três aviões e um helicóptero.

Além disso, o estado também tem quatro contêineres refrigerados com capacidade para armazenar 100 mil doses, além de 21 câmaras frias.

O Paraná conta ainda com 1.850 salas de vacinação espalhadas pelos munícipios. A expectativa do governo é que esse locais de imunização sejam ampliados.

Fonte: https://g1.globo.com/pr/

Comentários
Continue lendo

Mais Lidas