Conecte-se Conosco

Tecnologia

Microsoft vai fechar todas suas lojas físicas. Quatro das lojas serão convertidas em ‘centros de experiência’.

Gigante da tecnologia afirmou que decisão causará impacto de US$ 450 milhões no atual trimestre fiscal.

Publicado

em

Foto: Ted S. Warren/AP Photo/Arquivo

A Microsoft anunciou nesta sexta-feira (26) que vai fechar todas as suas lojas física de varejo ao redor do mundo. De acordo com a gigante de tecnologia, a decisão vai causar um impacto de US$ 450 milhões no trimestre atual gerado por depreciação de ativos.

A empresa afirmou que vai continuar investindo na loja on-line, bem como nas lojas do Xbox e do Windows, “alcançando 1,2 bilhão de pessoas todos os meses em 190 mercados”.

Em comunicado, a empresa afirmou que “os membros do time de varejo vão continuar a servir consumidores corporativos da Microsoft e vendas realizadas remotamente”, mas não especificou se haverá demissões.

“Esta é uma decisão estratégica difícil, mas inteligente, para a [o presidente-executivo Satya] Nadella tomar neste momento. As lojas físicas geraram uma receita de varejo insignificante para a Microsoft e, finalmente, tudo estava se movendo cada vez mais para os canais digitais nos últimos anos”, disse o analista da Wedbush, Dan Ives, em nota à agência Reuters.

Segundo a Microsoft, quatro das lojas serão convertidas em “centros de experiências”. Essas lojas ficam em Nova York, Sidney, Londres e em Redmond, onde fica a sede da empresa, no estado americano de Washington. A Microsoft não tem lojas no Brasil.

Segundo o portal The Verge, esse era um plano da empresa para o ano que vem, mas que foi antecipado devido à pandemia de coronavírus.

Fonte: https://g1.globo.com/economia/tecnologia

Comentários

Tecnologia

Sony vai fechar fábrica e interromper vendas de TVs, áudio e câmeras no Brasil

A garantia e assistência técnica serão mantidas no país. A venda do videogame PlayStation, que é importado, continua normalmente.

Publicado

em

Fotos: Simon Dawson/Reuters e Reprodução

A Sony comunicou a varejistas na última segunda-feira (14) que em 2021 irá fechar a sua fábrica no Brasil, localizada em Manaus.

A empresa afirmou que a fabricação de eletrônicos será encerrada em março de 2021. A unidade passou a funcionar há 36 anos, em 1984. A Sony chegou ao país em 1972.

A venda e a distribuição de segmentos como TVs, áudio e câmeras também serão encerradas em meados de 2021, de acordo com o comunicado.

A garantia e assistência técnica serão mantidas no país. A venda do videogame PlayStation, que é importado, continua normalmente.

Ao G1, a assessoria de imprensa da Sony informou que a fábrica em Manaus mantinha 220 funcionários, e que todos serão demitidos.

Em nota à imprensa, enviada nesta terça (15), a empresa disse que “sempre adota medidas para fortalecer a estrutura e a sustentabilidade de seus negócios, para responder às rápidas mudanças no ambiente externo”. Confira a íntegra no final da reportagem.

A atuação em outras áreas, como como a Sony Pictures e a Sony Music, não será comprometida.

Em 2019, a Sony também deixou de vender celulares no Brasil, em uma decisão que incluía toda a América do Sul, América Central e Oriente Médio. A medida foi tomada levando em consideração a queda nas vendas de seus smartphones ao redor do mundo.

Veja a íntegra da nota da Sony enviada à imprensa:

O grupo Sony sempre adota medidas para fortalecer a estrutura e a sustentabilidade de seus negócios, para responder às rápidas mudanças no ambiente externo.

Nós decidimos fechar a fábrica em Manaus ao final de Março de 2021 e interromper, em meados de 2021, as vendas de produtos de consumo pela Sony Brasil, tais como TV, áudio e câmeras, considerando o ambiente recente de mercado e a tendência esperada para os negócios.

A Sony está tomando todas as medidas necessárias e está muito comprometida como empresa em empenhar seus esforços para garantir todos os direitos, o melhor tratamento e cuidados especiais aos seus colaboradores.

A Sony Brasil continuará a oferecer todo suporte ao consumidor para os produtos sob a sua responsabilidade comercial de acordo com as leis aplicáveis e sua política de garantia de produtos.

Os demais negócios do grupo Sony no Brasil (Games, Soluções Profissionais, Music e Pictures Entertainment, incluindo Playstation) continuarão a manter normalmente sua forte atuação no mercado local.

Os produtos que serão descontinuados produzidos na fábrica de Manaus são os de TV, produtos de áudio e câmeras digitais.

Os produtos Playstation no Brasil continuarão a ser vendidos normalmente, sem nenhuma alteração. A Sony do Brasil não produz o Playstation no país há bastante tempo.

O Grupo Sony tomou as medidas para fortalecer a estrutura dos negócios, a fim de responder às rápidas mudanças no mercado de eletrônicos. A Sony Brasil continuará a fornecer suporte ao consumidor para produtos sob sua responsabilidade comercial, de acordo com as leis aplicáveis e sua política de garantia de produtos.

Fonte: https://g1.globo.com/tecnologia

Comentários
Continue lendo

Tecnologia

Xbox Series S: Microsoft anuncia console menor e mais barato da nova geração

Vendido por US$ 299, console será ‘menor Xbox de todos os tempos’, segundo a empresa.

Publicado

em

Fotos: Divulgação/Microsoft e Reprodução/YouTube/Xbox

A Microsoft revelou, nesta terça-feira (8), o design e o preço de seu novo console, o Xbox Series S, versão mais compacta e barata do Xbox Series X.

O console será “o menor Xbox de todos os tempos”, segundo a empresa, e vai custar US$ 299 nos Estados Unidos. Em reais, por conversão simples, seria o equivalente a R$ 1600. Mas o preço no Brasil ainda não foi divulgado.

Em novembro, a empresa lançará o Series X no mundo inteiro, com mais de 100 games otimizados para o console.

Fonte: https://g1.globo.com/pop-arte/games

Comentários
Continue lendo

Tecnologia

Walmart se junta à Microsoft em oferta por TikTok, diz TV

Varejista anunciou à CNBC que está se juntando à gigante de softwares na oferta para comprar o aplicativo de vídeos.

Publicado

em

Foto: Dado Ruvic/Reuters

O Walmart está se juntando à Microsoft na oferta para a compra do aplicativo de vídeos TikTok.

A varejista anunciou a parceria em um comunicado para veículos americanos, incluindo a Bloomberg e a CNBC.

“A maneira como o TikTok integrou as capacidades de e-commerce e publicidade em outros mercados é um benefício claro para criadores e usuários nestes locais”, disse um porta-voz à CNBC.

“Acreditamos que uma potencial relação com o TikTok nos EUA em parceria com a Microsoft poderia adicionar essa funcionalidade chave e oferecer ao Walmart uma maneira importante de alcançar e servir consumidores”, continuou.

Na manhã desta quinta-feira (27), o diretor-executivo do TikTok, Kevin Mayer, pediu demissão.

Mayer afirmou em uma carta aos funcionários que o “entorno político mudou drasticamente” nas últimas semanas, segundo informou a agência France Presse.

A relação entre TikTok e EUA
No início do mês, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, impôs um decreto que proíbe qualquer tipo de transação com o aplicativo de vídeo e sua controladora chinesa ByteDance a partir de 20 de setembro.

O TikTok afirmou no fim de semana que entraria na justiça contra o decreto.

Autoridades dos EUA têm mostrado preocupação de que as informações sobre usuários do aplicativo possam ser repassadas ao governo da China.

O TikTok afirma que “nunca compartilhou dados dos usuários com o governo chinês, nem censurou o conteúdo a seu pedido”.

Além do decreto do dia 6 de agosto, Trump emitiu ordem em 14 de agosto dando à ByteDance 90 dias para vender as operações do TikTok nos EUA.

Outras empresas como a Oracle e Twitter demonstraram interesse na aquisição do app.

A Microsoft, no entanto, tem aparecido na dianteira das negociações. A aquisição envolveria as operações do TikTok nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia.

Microsoft e Walmart possuem relações há dois anos, quando a varejista adotou a plataforma de computação na nuvem Azure e as soluções empresariais do Microsoft 365.

A parceria tinha como objetivo fortalecer as duas companhias na competição com a Amazon, que atua como varejista e também oferece soluções de computação na nuvem.

“Estamos confiantes de que uma parceria entre o Walmart e a Microsoft atenderá às expectativas dos usuários do TikTok nos Estados Unidos e, ao mesmo tempo, atenderá às preocupações dos reguladores dos Estados Unidos”, disse o Walmart.

Aplicativo
O TikTok é um aplicativo gratuito, uma espécie de versão resumida do YouTube. Os usuários podem postar vídeos de até um minuto e escolher entre um enorme banco de dados de músicas e filtros. Geralmente, os vídeos têm sincronização labial de músicas, cenas engraçadas e truques de edição incomuns.

A plataforma explodiu em popularidade nos últimos anos, principalmente com pessoas com menos de 20 anos.

Esses vídeos são disponibilizados para seguidores, mas também para estranhos. Por padrão, todas as contas são públicas, embora os usuários possam restringir os uploads para uma lista aprovada de contatos.

Quando um usuário tem mais de mil seguidores, ele também pode fazer transmissões ao vivo para seus fãs e aceitar presentes digitais que podem ser trocados por dinheiro.

Fonte: https://g1.globo.com/

Comentários
Continue lendo

Mais Lidas