Conecte-se Conosco

Policial

Menina de sete anos denuncia avô por estupro após assistir à reportagem de TV

Conforme a polícia, a vítima, que mora em Ponta Grossa, no Paraná, fez a denúncia após ver uma notícia sobre outra menina que também havia sido abusada sexualmente pelo avô.

Publicado

em

Foto: Divulgação/PCPR

Uma menina de sete anos denunciou o avô por estupro após assistir a uma reportagem de um caso parecido na televisão, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, informou a Polícia Civil.

O suspeito, de 49 anos, cometia os abusos quando ficava sozinha com a neta na casa dele, conforme a polícia. A garota relatou a violência para mãe em março deste ano. O homem foi preso preventivamente no sábado (10).

Segundo a Polícia Civil, a vítima contou sobre o estupro para a mãe de ver uma notícia sobre outra menina, da mesma idade, que também havia sido abusada sexualmente pelo avô.

O boletim de ocorrência foi registrado pela mãe da criança.

Fonte: https://g1.globo.com/pr

Comentários

Policial

Homem é preso suspeito de tráfico internacional de armas de fogo em carro alugado, no Paraná

Suspeito foi flagrado com 30 armas de fogo em carro alugado. Segundo PRF, armamento era trazido do Paraguai; Ele foi preso na BR-277, em Guarapuava, neste sábado (31).

Publicado

em

Foto: Divulgação/PRF

Um homem de 28 anos foi preso suspeito de tráfico internacional de armas e descaminho após ser flagrado com 30 pistolas na BR-277, em Guarapuava, na região central do Paraná, neste sábado (31).

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), além das armas, foram localizados 86 carregadores de armas, sendo 70 de pistola e 16 de fuzil, e também eletrônicos importados dentro do veículo do suspeito.

A ação aconteceu durante uma operação de combate a crimes na região.

Após darem ordem de parada, os policiais fizeram uma vistoria dentro do veículo e localizaram as armas em um compartimento oculto do carro.

Aos agentes, o suspeito afirmou que estava retornando de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, com destino a Florianópolis, em Santa Catarina.

O armamento, conforme a PRF, é de fabricação croata e foi trazido do Paraguai com a numeração suprimida para dificultar identificação.

A PRF também encontrou mercadorias estrangeiras, como perfume, celular, cigarros e eletrônicos no veículo.

Segundo a polícia, o homem foi preso por tráfico internacional de armas e descaminho. Ele foi encaminhado para a Polícia Federal de Guarapuava.

Fonte: https://g1.globo.com/pr

Comentários
Continue lendo

Policial

Quatro adolescentes são apreendidos em operação da PM contra o tráfico de drogas, em Curitiba

Treze ordens judiciais foram cumpridas no bairro Prado Velho, na manhã desta terça-feira (27).

Publicado

em

Foto: Divulgação/PMPR

Quatro adolescentes foram apreendidos em uma operação da Polícia Militar do Paraná contra o tráfico de drogas, em Curitiba, na manhã desta terça-feira (27). As ordens judiciais estão sendo cumpridas no bairro Prado Velho.

A PM informou que a operação foi batizada de “Rédea Curta”. Além dos quatro mandados de apreensão contra adolescentes, os policiais cumprem nove de busca e apreensão em imóveis da capital.

Até a publicação desta reportagem, os agentes tinham apreendido cinco quilos de drogas, de acordo com a polícia.

A ação é coordenada pelo 12° Batalhão da Polícia Militar.

Fonte: https://g1.globo.com/pr

Comentários
Continue lendo

Policial

Polícia de SP procura atirador esportivo suspeito de falsificar documentos do Exército

Falsificava para vender armas a traficantes. Três pessoas foram presas nesta segunda-feira (19) suspeitas de participarem de esquema de venda de armas compradas no mercado formal.

Publicado

em

Foto: Reprodução/TV Globo

A Polícia Civil de São Paulo procura um atirador esportivo suspeito de falsificar documentos para comprar fuzis que eram revendidos para criminosos. Três pessoas foram presas na manhã desta segunda-feira (19) suspeitas de participarem do esquema.

Um arsenal com dez fuzis que haviam sido comprados no mercado formal foi apreendido após os policiais conseguirem desviar o endereço de entrega para uma delegacia em Taboão da Serra, na Grande São Paulo.

A investigação começou quando a polícia recebeu um vídeo, gravado em abril na Zona Sul de São Paulo, em que dois homens aparecem armados com fuzis em um carro e ameaçam um morador. No meio da rua residencial, os dois rapazes disparam para o alto.

Um deles é Vanderson Oliveira Cardoso. Segundo a polícia, ele é um atirador esportivo que falsificou documentos e passou a traficar armas. Por ordem da Justiça, a polícia tentou prender Vanderson nesta manhã, mas ele não foi encontrado.

O outro homem que aparece no vídeo é Douglas Silva Santos, que foi preso nesta segunda. A mulher de Vanderson e outro suspeito de emprestar o nome para a compra ilegal de armas também foram presos.

Segundo a polícia, Vanderson enganava a Taurus, fabricante de armas, e o Exército brasileiro, responsável por fiscalizar qualquer negócio com armamentos.

A investigação apontou que as armas foram negociadas entre os meses de abril e maio. No primeiro momento, Vanderson utilizou o registro de atirador esportivo para comprar dois fuzis. Depois, encomendou mais 21 armas, usando os nomes da mulher dele, de vizinhos e até de pessoas que não conhecia, que tiveram documentos roubados.

A Taurus enviou uma nota à TV Globo em que afirma: “A Taurus Armas S/A segue rigorosamente, em todos os casos, as normas e procedimentos que regulam a comercialização de armas no Brasil. A Taurus colabora plenamente com qualquer investigação sobre possíveis condutas criminosas, mas não fará comentários a respeito, inclusive para não prejudicar seu andamento.”

O delegado que investiga o caso confirmou que a empresa está colaborando para detectar a falha no sistema.

“A falha provavelmente está na comunicação da fabricante de armas, a Taurus, e o Exército. Uma verificação de documento, eles inauguraram um sistema há pouco tempo, mas nesse caso não foi efetivo ainda”, diz o delegado Milton Barbosa.

Segundo o delegado, o Exército confirmou para a polícia que a maior parte dos documentos usados na compra das armas é falsificada. Para o Jornal Hoje, o Exército também confirmou que a quadrilha usava documentos falsos.

O Exército afirmou ainda que é a polícia a responsável pelas investigações em casos de fraude ou ilegalidade na compra e venda de armas.

Fonte: https://g1.globo.com/sp/

Comentários
Continue lendo

Mais Lidas