Conecte-se Conosco

Esportes

Luisa Stefani e Laura Pigossi conseguem virada histórica e levam o bronze no tênis

Dupla feminina brasileira lutou muito sob forte calor e venceu russas por 2 sets a 1 neste sábado após salvar quatro match points. É a primeira medalha olímpica do país na modalidade.

Publicado

em

Fotos: Getty Images, Yara Nardi/Reuters e Rafael Bello/COB

As brasileiras Luisa Stefani e Laura Pigossi fizeram história neste sábado e conquistaram a primeira medalha olímpica do Brasil no tênis. As duas venceram as russas Elena Vesnina e Veronika Kudermetova por 2 sets a 1(4/6, 6/4, 11/9) com uma virada histórica no Ariake Tennis Park e conquistaram o bronze, neste sábado, na disputa de duplas nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

A dupla perdeu o primeiro set após um início ruim, mas reagiu na segunda parcial e chegou a ter 9/5 contra no super tie-break antes de reagir de maneira épica e obter o lugar no pódio: 11/9. Foi a melhor campanha do país no tênis olímpico em todos os tempos. Em Atlanta 1996, Fernando Meligeni havia ficado em quarto lugar na disputa masculina em Atlanta 1996.

“Ainda não caiu a ficha, mas estou muito feliz por jogar minha primeira Olimpíada e conseguir medalha. Jogar ao lado da Lu e representar o Brasil me emociona muito. Ainda não sei o que estou sentindo”, disse Laura Pigossi.

Laura falou da sensação de sair de uma vaga conquistada em cima da hora para o pódio olímpico. A brasileira lembrou de toda dor pela derrota na semifinal para a dupla suíça Bencic/Golubic.

– Nunca deixamos de acreditar que podíamos. Quando recebi a ligação, falei para a Luísa que as últimas seriam as primeiras. Ela riu, mas acreditou. Já tínhamos enfrentado todas as adversárias e sabíamos que era possível. A derrota na semifinal foi muito dolorida, parecia que tinham enfiado uma faca no meu peito. Ainda bem que tivemos um dia para descansar. Tivemos um jogo difícil contra as russas. A Lu teve um ano incrível e queria dar isso para ela, joguei muito por ela, que está levando o tênis do Brasil para outro patamar.

Luisa Stefani também demonstrou o estado de excitação pela medalha conquistada de maneira emocionante:

– Não caiu a ficha do quanto é importante. O importante é o feeling de entrada. Entramos aos 45 do segundo tempo e viemos com o sentimento de dar tudo para representar o tênis do Brasil da melhor maneira e levar essa medalha para casa. Esse sentimento é mútuo de compartilhar esse momento especial.

“Acreditem, meninas. Acreditem muito e trabalhem duro. Li a entrevista de algum esportista, que falou: “Joguem pelo amor e não pelo resultado”. Escrevi isso no meu caderninho e é isso que eu falo para as meninas do Brasil. Se entreguem pelo esporte!”

Muito calor e equilíbrio em quadra
A temperatura não deu muita trégua durante o duelo. Os termômetros ficaram sempre na casa dos 32ºC, com uma sensação térmica de 37ºC.

O começo da partida foi complicado para as brasileiras. Além de assistirem às adversárias confirmarem sem problemas o primeiro game de serviço, acabaram quebradas logo na sequência. Sem perder pontos, as europeias facilmente chegaram a 3/0, com menos de nove minutos.

Uma ligeira reação veio no game seguinte, que durou dez minutos e viu Luisa e Laura lutarem muito para conseguirem confirmar o serviço e reduzirem a desvantagem para 3 a 1. A dupla nacional equilibrou ainda mais as ações e chegou a ter dois break points para voltar de vez para o jogo, mas não os confirmou. Depois de outros dez minutos de game, as russas chegaram a 4/1.

Luisa Stefani confirmou seu saque com solidez para deixar o marcador em 4/2. E o Brasil voltou para o jogo de vez no game seguinte, quando devolveu a quebra de saque (4/3 para as russas). Laura segurou bem a bronca e qualquer ameaça das adversárias para igualar tudo: 4/4.

Vesnina e Kudermetova mantiveram-se à frente do placar (5/4) e jogaram a pressão para o lado das brasileiras. A tática deu certo. Mesmo jogando melhor, Luisa e Laura sofreram a quebra e sucumbiram no primeiro set por 6/4, em 56 minutos.

Mas não havia nada perdido. As duas obtiveram uma quebra de saque logo na abertura do segundo set para abrir 1/0 e sofreram ataque das rivais, mas conseguiram sobreviver e abrir 2/0.

O placar evoluiu sem quebras até o 4/3, quando Luisa e Laura se viram diante de um 0/30, mas não se abalaram e viraram o game. As brasileiras chegaram a ter um set point no saque das oponentes, mas não fecharam.

No 5/4, a chance não passou novamente. Laura segurou bem o saque e a dupla verde-e-amarela fechou a segunda parcial em 6/4, após 52 minutos.

Sangue frio e virada emocionante
A definição ficou para o super tie-break. As russas largaram na frente (1/0), mas logo o Brasil empatou (1/1). Uma dupla falta de Laura recolocou as europeias na dianteira (2/1). E em seguida elas ampliaram o marcador para 3/1, com um voleio de Kudermetova, e chegaram a 4/1.

A situação se complicou de vez quando Vesnina e Kudermetova fizeram 5/1. Um bom voleio de Luisa reduziu o déficit para 5/2. Na sequência, Laura errou uma devolução simples (6/2) e Kudermetova deu uma passada linda para fazer (7/2).

As brasileiras marcaram três pontos seguidos e voltaram a encostar (7/5). Mas um ace de Vesnina e um voleio errado de Luisa deram quatro match points para as russas. Em uma reação incrível, a dupla nacional buscou uma reação e empatou tudo em 9 a 9. Em um ponto com defesas fantásticas, viraram para 10 a 9 e tiveram o match point. Que não desperdiçaram para entrar para a história.

Fonte: https://ge.globo.com/olimpiadas

Comentários

Esportes

Pilotos Pro Tork em rodada dupla no Sportbay/Motocross

Quinta e sexta etapas da temporada acontecem na cidade de Morrinhos (GO).

Publicado

em

Fotos: Reprodução

O Campeonato Sportbay Brasileiro de Motocross terá suas quinta e sexta etapas realizadas num único evento, entre os dias 12 e 14 de agosto, na cidade de Morrinhos (GO). A Pro Tork é presença confirmada, tanto com sua equipe em parceria com a KTM, como também com outros pilotos patrocinados.

Atualmente, três representantes da maior fabricante de motopeças da América Latina defendem a liderança em suas categorias. São eles: Zion Berchtold – invicto na 65cc, Gabriel Mielke – primeiro colocado na MX2JR e Be Tiburcio – na ponta da MXJR, além de ser o terceiro na MX2JR.

Também se destacam os atletas: Kevyn de Pinho – terceiro colocado na classe MXJR, João Pedro Pinho – quinto na tabela da MX2, Rafael Faria – quinto na MX3, e Alencar Krefta – quinto na MX5.

O traçado goiano foi construído em 2014 e vem fazendo parte do nacional há alguns anos. Com 1340 metros de extensão, conta com diversos obstáculos, entre eles sessões de costelas e saltos variados. E para tornar a pilotagem ainda mais técnica, foram acrescentados alguns pontos de areia na pista.

A programação inicia na sexta-feira, a partir das 8h15, com os treinos livres. Já no sábado e no domingo, será retomada às 8h. A Pro Tork convida o público a torcer, lembrando que quem não puder estar presente, pode conferir a transmissão ao vivo pelo canal da Sportbay no YouTube.

Fonte: https://www.npdiario.com.br/

Comentários
Continue lendo

Esportes

Pro Tork / KTM Racing Team na liderança no Arena Cross Nacional

Piloto venceu categoria AX2 na segunda etapa da temporada em Caraguatatuba (SP).

Publicado

em

Foto: Reprodução

A Pro Tork KTM Racing Team comemora a liderança da categoria AX2 conquistada por Lucas Dunka (foto) após vitória na segunda etapa do Arena Cross. O evento aconteceu no sábado, dia dois, em uma pista especialmente preparada no estacionamento do Serramar Shopping, em Caraguatatuba, litoral norte de São Paulo.

O piloto catarinense chegou para a disputa com o segundo lugar na classificação. Desde os treinos, foi mostrando que não estava para brincadeira. E na prova não foi diferente, ditou o ritmo e levou o time ao lugar mais alto do pódio, somando pontos importante na briga pelo título.

Para o chefe de equipe, Antônio Jorge Balbi Júnior, foi um excelente resultado. “Fiquei feliz com o Dunka, além do Kevin de Pinho, que ganhou a 65cc, chegando a dar volta no segundo colocado. Na Pró o João Pedro Pinho torceu o tornozelo, complicando o desempenho. Agora é seguir trabalhando, estamos no caminho”, afirma.

Fonte: https://www.npdiario.com.br/

Comentários
Continue lendo

Esportes

GP da Inglaterra: Sainz vence pela 1ª vez na carreira

Em corrida com acidente grave na largada, Carlos Sainz vê vitória escapar algumas vezes, mas conta com safety car e estratégia da Ferrari para triunfar; Perez é segundo e Hamilton terceiro

Publicado

em

Sainz comemora primeira vitória na Fórmula 1 — Foto: Mark Thompson /Getty Images

O espanhol Carlos Sainz, da Ferrari, venceu pela primeira vez na Fórmula 1 ao cruzar na ponta a linha de chegada do GP da Inglaterra, neste domingo. Na corrida mais movimentada do ano, ele largou no pole e perdeu a dianteira ao errar e ser superado por Max Verstappen, mas conseguiu garantir o triunfo com um safety car a 13 voltas do fim que o colocou novamente na briga pela vitória. Sergio Perez, que bateu em Charles Leclerc no início, foi segundo, seguido por Lewis Hamilton, no pódio em duas provas seguidas.

A prova foi marcada pelo grave acidente na largada envolvendo cinco pilotos, no qual Guanyu Zhou capotou e quase atingiu a arquibancada. Verstappen, que pulou para a liderança no primeiro início da prova, sofreu danos no carro após tocar em Leclerc na relargada e foi apenas sétimo.

Acidente com a Alfa Romeo, GP da Inglaterra – Foto: Andrew Boyers/Reuters

A vitória pareceu escapar de Sainz algumas vezes durante a corrida. Ele recuperou a liderança perdida pelo retorno às posições iniciais na relargada e defendeu-se de um ataque intenso de Verstappen – logo atrás, Pérez e Leclerc colaram na dupla e houve contato.

Porém, na volta 10, o então líder, passou reto e caiu para segundo. Na sequência, o piloto da RBR teve problemas, e o rival da Ferrari voltou para a liderança.

Depois, em jogo de equipe, a Ferrari obrigou Sainz a abrir a posição para Leclerc, e o espanhol viu de novo a vitória distante. Mas a sorte voltou a sorrir com um safety car a 13 voltas pra bandeirada e um erro de estratégia da equipe com Leclerc. Aí, o piloto do carro 55 assumiu a ponta para não perder mais.

Sainz vence GP da Inglaterra — Foto: Mark Thompson /Getty

A corrida de Verstappen foi tumultuada. O líder do campeonato assumiu a liderança na volta 10, mas logo na sequência teve problemas e foi para o box. Voltou em sexto, não conseguiu manter o ritmo, mas o sétimo lugar acabou saindo no lucro.

Para Charles Leclerc, a quarta posição fica com um sabor amargo. A vitória estava na mão dele quando, a 13 voltas do fim, a Ferrari errou na sua estratégia ao não mandá-lo para os boxes para colocar pneus macios sob a bandeira amarela. Seus concorrentes foram para o pit e o ultrapassaram na volta.

No campeonato, Verstappen está com 181 pontos, seguido por Sérgio Perez, com 147 e Charles Leclerc com 138. Sainz está em quarto com 127 após a vitória deste domingo. Por equipes, a RBR segue na frente com 304, enquanto a Ferrari tem 228.

Resultado do GP da Inglaterra da F1 — Foto: F1

Fonte: https://ge.globo.com/motor/formula-1

Comentários
Continue lendo

Mais Lidas