Conecte-se Conosco

Policial

Justiça decreta falência de empresas do ‘Rei do Bitcoin’

Decisão é da 1ª Vara de Falências e Recuperação Judicial de Curitiba, publicada nesta quarta-feira (7). Empresa deve apresentar relação de ativos em até 60 dias.

Publicado

em

Foto: Divulgação/PF

A 1ª Vara de Falências e Recuperação Judicial de Curitiba decretou, nesta quarta-feira (7), a falência das empresas que compõe o Grupo Bitcoin Banco.

O proprietário do grupo, Cláudio José de Oliveira, conhecido como “Rei do Bitcoin”, foi preso na segunda-feira (5), em uma investigação da Polícia Federal (PF) que apura desvios de R$ 1,5 bilhão em negociações que simulavam a compra e venda de criptomoedas.

A decisão abre o processo de falência de oito empresas que compõem o grupo.

Com a decretação, o grupo deve apresentar, em até cinco dias, uma relação de todos os credores do grupo. A estimativa divulgada pela PF é que até 7 mil clientes tenham sido vítimas dos desvios da corretora.

O despacho determina também que o grupo apresente, em até 60 dias, um plano detalhado de realização dos ativos das empresas.

A Vara de Falências e Recuperação Judicial pediu à Justiça Federal que informe uma relação com todos os bens apreendidos pela operação de segunda-feira (5). Eles podem ser usados para ressarcir credores ao longo do processo de falência.

De acordo com o documento, o grupo tinha feito um pedido de recuperação judicial, mas a Justiça entendeu que o processo era “uma estratégia do Grupo para a blindagem de constrições patrimoniais”.

O G1 tenta contato com a defesa do Grupo Bitcoin Banco.

Claudio Oliveira, conhecido como “Rei do bitcoin”, foi preso na segunda-feira (5), em Curitiba — Foto: Reprodução/RPC

Investigação
O grupo passou a ser investigado em 2019, após o proprietário registrar um boletim de ocorrência afirmando que havia sido vítima de um ataque cibernético. À época, os valores de todos os credores foram bloqueados pela empresa.

Com o passar das investigações e com a falta de colaboração do proprietário da empresa, a Polícia Civil e o Ministério Público do Paraná desconfiaram que o ataque cibernético era falso e que o grupo havia cometido crimes, como estelionato.

Após denunciarem o suposto ataque cibernético, o grupo suspeito prometeu aos credores que devolveria os valores bloqueados em parcelas. Apesar disso, segundo a PF, os valores nunca foram quitados.

Ainda em 2019, a Justiça concedeu ao grupo uma ordem de recuperação judicial, o que interrompeu as ações cíveis que a empresa respondia.

Durante o processo, no entanto, segundo a PF, o grupo prestou informações falsas e enganou o Judiciário.

Segundo o delegado que comentou a operação, um dos investigados informou à Justiça que tinha 7 mil criptomoedas. A informação, no entanto, era falsa.

Fonte: https://g1.globo.com/pr

Comentários

Policial

Homem é preso suspeito de tráfico internacional de armas de fogo em carro alugado, no Paraná

Suspeito foi flagrado com 30 armas de fogo em carro alugado. Segundo PRF, armamento era trazido do Paraguai; Ele foi preso na BR-277, em Guarapuava, neste sábado (31).

Publicado

em

Foto: Divulgação/PRF

Um homem de 28 anos foi preso suspeito de tráfico internacional de armas e descaminho após ser flagrado com 30 pistolas na BR-277, em Guarapuava, na região central do Paraná, neste sábado (31).

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), além das armas, foram localizados 86 carregadores de armas, sendo 70 de pistola e 16 de fuzil, e também eletrônicos importados dentro do veículo do suspeito.

A ação aconteceu durante uma operação de combate a crimes na região.

Após darem ordem de parada, os policiais fizeram uma vistoria dentro do veículo e localizaram as armas em um compartimento oculto do carro.

Aos agentes, o suspeito afirmou que estava retornando de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, com destino a Florianópolis, em Santa Catarina.

O armamento, conforme a PRF, é de fabricação croata e foi trazido do Paraguai com a numeração suprimida para dificultar identificação.

A PRF também encontrou mercadorias estrangeiras, como perfume, celular, cigarros e eletrônicos no veículo.

Segundo a polícia, o homem foi preso por tráfico internacional de armas e descaminho. Ele foi encaminhado para a Polícia Federal de Guarapuava.

Fonte: https://g1.globo.com/pr

Comentários
Continue lendo

Policial

Quatro adolescentes são apreendidos em operação da PM contra o tráfico de drogas, em Curitiba

Treze ordens judiciais foram cumpridas no bairro Prado Velho, na manhã desta terça-feira (27).

Publicado

em

Foto: Divulgação/PMPR

Quatro adolescentes foram apreendidos em uma operação da Polícia Militar do Paraná contra o tráfico de drogas, em Curitiba, na manhã desta terça-feira (27). As ordens judiciais estão sendo cumpridas no bairro Prado Velho.

A PM informou que a operação foi batizada de “Rédea Curta”. Além dos quatro mandados de apreensão contra adolescentes, os policiais cumprem nove de busca e apreensão em imóveis da capital.

Até a publicação desta reportagem, os agentes tinham apreendido cinco quilos de drogas, de acordo com a polícia.

A ação é coordenada pelo 12° Batalhão da Polícia Militar.

Fonte: https://g1.globo.com/pr

Comentários
Continue lendo

Policial

Menina de sete anos denuncia avô por estupro após assistir à reportagem de TV

Conforme a polícia, a vítima, que mora em Ponta Grossa, no Paraná, fez a denúncia após ver uma notícia sobre outra menina que também havia sido abusada sexualmente pelo avô.

Publicado

em

Foto: Divulgação/PCPR

Uma menina de sete anos denunciou o avô por estupro após assistir a uma reportagem de um caso parecido na televisão, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, informou a Polícia Civil.

O suspeito, de 49 anos, cometia os abusos quando ficava sozinha com a neta na casa dele, conforme a polícia. A garota relatou a violência para mãe em março deste ano. O homem foi preso preventivamente no sábado (10).

Segundo a Polícia Civil, a vítima contou sobre o estupro para a mãe de ver uma notícia sobre outra menina, da mesma idade, que também havia sido abusada sexualmente pelo avô.

O boletim de ocorrência foi registrado pela mãe da criança.

Fonte: https://g1.globo.com/pr

Comentários
Continue lendo

Mais Lidas