Conecte-se Conosco

Esportes

GP da Hungria: Lewis Hamilton vence e assume a liderança do campeonato da F1

Com pista úmida no começo e seca na maior parte da corrida, inglês passeia e fica a cinco vitórias de igualar recorde de Schumacher; Verstappen e Bottas completam pódio à frente de Stroll

Publicado

em

Fotos: Getty Images e Reuters

Com mais uma exibição perfeita, Lewis Hamilton venceu neste domingo o GP da Hungria de Fórmula 1, assumiu a liderança do campeonato e ficou a apenas cinco vitórias de igualar o recorde de 91 triunfos de Michael Schumacher. O inglês dominou a prova desde a largada, dada com pista úmida, e, após a troca para pneus slicks ainda no começo, abriu vantagem sobre os rivais.

Max Verstappen alcançou um excelente segundo lugar depois de bater na volta de alinhamento ao grid e quase ficar fora da prova – os mecânicos da RBR tiveram de trabalhar duro no grid nos minutos antes da largada. O holandês resistiu a um ataque final de Valtteri Bottas, que, após uma largada muito ruim, se recuperou para chegar em terceiro. No campeonato, Hamilton passou a somar 63 pontos contra 58 de Bottas.

Lance Stroll fez boa corrida e terminou na quarta colocação, seu melhor resultado na temporada. Também marcaram pontos, da quinta à décima colocações, Alexander Albon (RBR), Sebastian Vettel (Ferrari), Sergio Pérez (Racing Point), Daniel Ricciardo (Renault), Kevin Magnussen (Haas) e Carlos Sainz Jr. (McLaren).

A temporada 2020 segue daqui a duas semanas, com o GP da Inglaterra, no circuito de Silverstone.

O que disseram os pilotos após a corrida

HAMILTON:
“Foi uma das minhas melhores corridas. Eu estava sozinho, mas tínhamos ótimo ritmo e perfeita estratégia. As duas últimas corridas foram incríveis para mim e precisamos manter a pegada”

VERSTAPPEN:
“Não era como eu queria começar a prova, mas os mecânicos fizeram um trabalho incrível para consertar o carro. Conseguir devolver isso a eles com um segundo lugar foi prazeroso. Separar Mercedes é bom para a gente”

BOTTAS:
“Foi uma corrida muito ruim para mim, para ser honesto. Perdi na largada – perdi muitas posições e isso tornou a corrida muito difícil. Estava lutando com Max até o fim, mas fiquei sem voltas”.

Erro antes da corrida
Max Verstappen cometeu um erro primário ao escapar e bater na proteção de pneus na volta de alinhamento para o grid. A suspensão dianteira esquerda e asa dianteira foram danificadas, e a RBR trabalhou duro no grid para colocar o holandês em condições de disputar a corrida. Na prova, Max largou bem, andou boa parte do tempo em segundo e manteve a posição até a chegada mesmo diante de um forte ataque de Valtteri Bottas, com pneus novos.

Largada
Hamilton largou bem, mas Bottas saiu muito mal e caiu para sexto. Stroll largou bem e subiu para segundo, à frente de Verstappen, Vettel e Leclerc. Pérez também largou mal e perdeu posições.

Fonte: https://globoesporte.globo.com/motor/formula-1

Comentários

Esportes

Rogério Caboclo é afastado da presidência da CBF após denúncia de assédio sexual e moral

Dirigente deixa o cargo por 30 dias em determinação da Comissão de Ética da entidade depois de o ge ter revelado acusações de uma funcionária contra o dirigente.

Publicado

em

Fotos: CBF, Reprodução e Genito Junior

Rogério Caboclo, momentaneamente, não é mais presidente da CBF. O dirigente foi afastado por 30 dias, neste domingo, por uma determinação da Comissão de Ética do Futebol Brasileiro, após o ge revelar que uma funcionária da entidade o acusou de assédio sexual e moral.

Ele nega todas as acusações. A CBF foi notificada da decisão e divulgou nota nesta tarde. Informou que o processo vai seguir rito sigiloso. Confira:

“A CBF informa que recebeu na tarde deste domingo, 6, decisão da Comissão de Ética do Futebol Brasileiro suspendendo temporariamente (pelo prazo inicial de 30 dias) o Presidente Rogério Caboclo do exercício de suas funções. Seguindo o Estatuto da entidade, toma posse interinamente, por critério de idade, o vice-presidente Antônio Carlos Nunes de Lima. A decisão é sigilosa e o processo tramitará perante a referida Comissão, com a finalidade de apurar a denúncia apresentada.”

O vice-presidente mais velho, Antônio Carlos Nunes, assume durante o período de afastamento. Uma reunião extraordinária entre os diretores da CBF e os oito vice-presidentes eleitos foi convocada para a manhã de segunda-feira, no Rio de Janeiro.

Pressionado por patrocinadores e outros dirigentes da confederação, Caboclo agora cuidará de sua defesa – ele afirma que nunca cometeu nenhum tipo de assédio e vai provar no processo da Comissão de Ética, criada em 2017 – e sairá de cena no momento de atrito entre comissão técnica e jogadores da seleção brasileira antes da Copa América. Tite e o grupo de atletas prometem se manifestar na terça-feira sobre a realização do torneio no país.

Neste domingo, o apresentador André Rizek, do SporTV, revelou que Rogério Caboclo prometeu ao governo federal trocar Tite por Renato Gaúcho após o jogo contra o Paraguai, terça, pelas Eliminatórias.

Caso de “urgência comprovada”
A decisao em apenas dois dias foi possível pela gravidade das acusações. Isto porque o artigo 143 do estatuto da CBF prevê que a diretoria pode afastar, em caráter preventivo, “qualquer pessoa física ou jurídica direta ou indiretamente vinculada à CBF que infrinja ou tolere que sejam infringidas as normas constantes deste Estatuto ou do Estatuto da FIFA ou da CONMEBOL, bem como as normas contidas na legislação desportiva e nos regulamentos da CBF.”

A Comissão de Ética se reuniu emergencialmente no sábado e analisou as 12 folhas de denúncias da funcionária cerimonialista da CBF. Ela tem poder de sancionar todos envolvidos na esfera do futebol brasileiro, incluindo o presidente da CBF.

Ascensão ao poder aos 46 anos
Vigésimo presidente da CBF, Rogério Langanke Caboclo foi eleito em 2018, mas só assumiu em abril de 2019, aos 46 anos. Filho de Carlos Caboclo, ex-dirigente do São Paulo, ele foi diretor do clube do Morumbi e iniciou sua trajetória na política apadrinhado por Marco Polo Del Nero, na Federação Paulista de Futebol. Advogado e administrador, ele foi diretor executivo na entidade paulista.

Antes das denúncias o atingirem em cheio subiu a escada na CBF depois de ser diretor financeiro de Del Nero, eleito após José Maria Marin. Foi também diretor de relações institucionais do Comitê Olímpico Local da Rio 2016.

O poder começou a ruir de suas mãos quando chegou ao canal da Comissão de Ética da CBF na tarde de sexta-feira e na Diretoria de Governança e Conformidade a denúncia da funcionária. A reportagem do ge mostrava os abusos que teriam ocorrido contra a cerimonialista, autora da denúncia, que detalhou episódios vividos por ela desde abril do ano passado.

No documento, ela afirma ter provas de todos os fatos narrados e pede que o dirigente seja investigado e punido com o afastamento da entidade e, também, pela Justiça Estadual. Conta sofrer constrangimentos em viagens e reuniões com o presidente e na presença de diretores da CBF.

A denúncia que derrubou o presidente
Na denúncia, a funcionária detalha o dia em que o dirigente, após sucessivos comportamentos abusivos, perguntou se ela se “masturbava”. Entre outros episódios de extrema gravidade, segundo a funcionária, Caboclo tentou forçá-la a comer um biscoito de cachorro, chamando-a de “cadela”.

Segundo relato da funcionária, que tem oito anos de CBF, Caboclo fazia consumo de álcool durante o expediente. Ela era obrigada a esconder garrafas no banheiro para que o dirigente pudesse beber sem ser notado. Também cabia a ela recolher as garrafas vazias. Em viagens, era orientada a pedir bebidas alcoólicas para ele nos hotéis – mas marcar o consumo no quarto dela.

Ela detalha um caso ocorrido no dia 9 de março de 2021, na casa do dirigente em São Paulo, onde auxiliava Caboclo em reuniões presenciais e virtuais. Após um dia inteiro de consumo de bebida alcoólica, o dirigente teria chamado a funcionária de “cadelinha”, e em seguida ofereceu biscoitos de cachorro para ela. Como a funcionária o repreendeu, ele então passou a simular latidos.

A funcionária também afirma que Caboclo tentou controlar seus relacionamentos dentro da CBF e pediu que ela mudasse a maneira de se vestir – teria até oferecido dinheiro a ela para comprar novas roupas. Após seguidos episódios, ela pediu licença por motivos de saúde. O presidente da CBF, então, ofereceu um acordo a ela – em troca de dinheiro, ela teria que negar a existência dos abusos e teria que mentir quando fosse perguntada sobre o assunto. Ela recusou e fez a denúncia.

A crise da Copa América
Já faz quase dois meses que a CBF estava em ebulição. Neste período, segundo diversas fontes – presidentes de clubes e de federações estaduais, dirigentes da própria CBF e agentes externos com acesso à cúpula da entidade – o comportamento de Rogério Caboclo ficou ainda mais errático e agressivo.

Nas últimas semanas, enquanto Caboclo lidava com seus próprios problemas, outra crise explodia no futebol sul-americano. A Copa América, prevista para ser disputada na Colômbia e na Argentina, ficou sem sede. A Colômbia não pôde garantir a segurança do torneio por problemas políticos e sociais, e a Argentina desistiu ante o agravamento da pandemia da Covid-19.

No dia 7 de junho, segunda-feira, durante reunião de emergência do Conselho da Conmebol convocada para resolver o que fazer com a Copa América, as duas crises se encontraram. Com o apoio do presidente Jair Bolsonaro, Rogério Caboclo ofereceu o Brasil para abrigar o torneio. Todas associações nacionais de futebol do continente toparam. A Conmebol então anunciou em suas redes sociais: a Copa América será no Brasil. Decisão que refletiu na Granja Comary.

Os atritos com o grupo e com Tite
Ainda na Granja Comary, o presidente da CBF, Rogério Caboclo, fez duas visita à delegação da Seleção. Algo de praxe no seus dois anos à frente da entidade. Desta vez, porém, o clima estava mais próximo daquela da região serrana: frieza no trato e muitas aparências para as câmeras da CBF. No segundo encontro, este solicitado pelos jogadores, não houve registro da comunicação da entidade máxima do futebol nacional.

No domingo passado, Caboclo abraçou Tite, posou risonho para fotos com atletas e seguiu protocolo de amenidades. De noite, a bomba da saída da Copa América da Argentina precedeu o anúncio da segunda pela manhã de que o Brasil receberia a competição mais uma vez.

A surpresa foi geral e criou mal-estar. O apoio – e o respaldo do presidente da República, Jair Bolsonaro -, as cobranças em redes sociais para os jogadores se posicionarem frente às críticas do seu país receber competição rejeitada pela Argentina, no meio de crise de Covid-19, levantou debate na Seleção sobre manifestação dos atletas. Em outras palavras, não queriam se sentir massa de manobra de ninguém.

Frágil, Caboclo causou constrangimento no vestiário da seleção brasileira, quando fez discurso inflamado. O ambiente que já não era leve se tornava insustentável. Sugeriu que ninguém falasse publicamente, o que não aconteceu. Em forma de enigma, Casemiro disse que “todos sabiam da posição” dos jogadores e da comissão técnica, mas só falariam depois da partida do Paraguai.

Comentários
Continue lendo

Esportes

Morre o locutor Januário de Oliveira aos 81 anos

O ex-narrador, de 81 anos, sofreu uma parada cardíaca. Ele imortalizou bordões no futebol, como ‘taí o que você queria’. Januário morava em Natal, no Rio Grande do Norte.

Publicado

em

Foto: Reprodução/Globoesporte

O ex-narrador de futebol Januário de Oliveira morreu nesta segunda-feira (31) em Natal, no Rio Grande do Norte, aos 81 anos. O ex-locutor de rádio e TV estava há 11 dias internado, conforme publicou o GE.

Ele sofreu uma parada cardíaca enquanto tratava um quadro de pneumonia em um hospital particular na cidade em que morava com a família.

Bordões imortalizados
Januário passou por emissoras como Band e TV Educativa. Ele imortalizou bordões que tomaram conta de estádios e ruas do Rio de Janeiro nos anos 90 (veja alguns deles mais abaixo).

Januário também apelidava jogadores de futebol. Alguns deles, ele reencontrou há dois anos no Maracanã (veja vídeo acima).

.”cruel, muito cruel”

.” porque é disso que o povo gosta”

.”tá lá um corpo estendido no chão”

.”taí o que você queria”.

Em 2019, Januário contou que tinha problemas de visão e complicações decorrentes de uma diabetes.

Repercussão da morte
Luiz Penido
O também locutor Luiz Penido afirmou que Januário lutou muito com problemas de saúde. “Morreu o grande locutor, Januário de Oliveira, aos 81 anos, depois de lutar muito com problemas de saúde. Descanse em paz.”

Gerson Nunes, o canhotinha de ouro
“Profundamente triste, pelo falecimento do querido amigo e monstro da narração esportiva, Januário de Oliveira. Como foi bom ser seu amigo, e compartilhar momentos inesquecíveis ao seu lado. Vá em paz, e que Deus dê muita força aos familiares.”

Sérgio Du Bocage
“Que orgulho ser seu amigo. Que honra ter sido seu companheiro em jornadas históricas do futebol carioca. Querido Januário de Oliveira. Recebi há pouco a notícia de que você não está mais entre nós. Mas você sempre vai estar conosco. Nas narrações imortais, nos trazendo emoção, alegria, e tantos outros sentimentos com a sua voz marcante.”

Galvão Bueno
“A comunicação brasileira perdeu hoje um mestre!!

Januario de Oliveira!!

Grande narrador com inesquecíveis bordões!!

Está lá o corpo estendido no chão!!

Cruel, muito Cruel!!

Taí o que vc queria!!

E tantos outros!! ”

Que Deus o receba muito bem nessa sua nova jornada!!

Flamengo
No Twitter, o Flamengo fez uma postagem lamentando a perda. “O Clube de Regatas do Flamengo lamenta profundamente a morte do histórico narrador Januário de Oliveira. Muita força aos familiares e amigos nesse momento tão triste.” O clube também postou um gol de Sávio, a quem Januário apelidou de “Anjo loiro”.

Vasco
“Com tristeza recebemos a notícia do falecimento de Januário de Oliveira, um dos grandes locutores esportivos que este país já teve e que marcou gerações. Desejamos muita força aos familiares e amigos neste momento.”

Botafogo
“O Botafogo lamentou a morte de Januário de Oliveira, grande voz do esporte, que embalou gerações e presenteou os amantes do futebol com narrações memoráveis, como a do nosso título da Conmebol de 1993. Descanse em paz! ”

Fluminense
“O Fluminense Football Club lamenta profundamente o falecimento do grande narrador Januário de Oliveira. Tricolor de coração, Januário foi o porta-voz de muitas emoções vividas pelos nossos torcedores. O clube deseja muita força aos amigos e familiares.”

Fonte: https://g1.globo.com/rj/

Comentários
Continue lendo

Esportes

André Ribeiro, ex-piloto da Fórmula Indy, morre de câncer

Ex-atleta de 55 anos não sobreviveu a um tumor no intestino. Ele deixa três filhas.

Publicado

em

Foto: Ricardo Mello/Agência O Globo

Mais uma notícia triste para o esporte brasileiro. O ex-piloto de Fórmula Indy André Ribeiro faleceu neste domingo. O ex-atleta foi vítima de um câncer no intestino. Ele morreu com 55 anos e deixa três filhas.

André competiu em várias categorias do automobilismo até chegar na Fórmula Indy em 1995, quando também conquistou sua primeira vitória na competição. Em 96, ganhou outras duas corridas, sendo uma na etapa ocorrida no Rio de Janeiro. O brasileiro ainda disputou mais duas temporadas até decidir se aposentar do esporte.

São-paulino, André ganhou uma homenagem de seu clube do coração. Pelas redes sociais. o Tricolor paulista lamentou a morte do ex-piloto.

Fonte: https://globoesporte.globo.com/motor

Comentários
Continue lendo

Mais Lidas