Conecte-se Conosco

Cotidiano

Feriado teve mais acidentes, feridos e mortos nas estradas estaduais

Batalhão de Polícia Rodoviária registrou 94 acidentes, 106 feridos e 14 mortos, números superiores a 2019. O feriado foi mais longo em 2020.

Publicado

em

Foto: PMPR

O Paraná registrou 94 acidentes, com 106 feridos e 14 mortos nas rodovias estaduais durante o feriado da Independência, segundo balanço divulgado pelo Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) nesta quarta-feira (09).

O feriado foi mais longo em 2020 e o balanço mostra aumento no número de acidentes, feridos e mortos em relação ao mesmo período do ano passado. “Percebemos movimento fora do normal desde o fim de semana anterior ao feriado e reforçamos o policiamento em todas as rodovias”, disse o subcomandante do BPRv, capitão Anderson Martins de Oliveira.

A operação Independência teve início às 14 horas de sexta-feira (04) e seguiu até às 23h59 de terça-feira (08). Segundo o batalhão, o aumento no número de acidentes em comparação com o mesmo feriado de 2019 foi de 62,07% (de 58 foi para 94) – ou seja, 36 a mais neste ano.

Os números de feridos e de mortes também subiram. Em 2019 foram registradas 55 pessoas feridas e neste ano aumentou para 106 – 92,73% a mais. O número de óbitos aumentou de quatro foi para 14, um acréscimo de 250%.

AÇÕES
Segundo o capitão Anderson, houve a aplicação de policiais militares de setores administrativos para reforçar as equipes operacionais. As fiscalizações sobre concentração de álcool no sangue (alcoolemia) resultaram em 225 testes etilométricos (uma média de 45 testes por dia), além de sete multas por embriaguez ao volante e sete prisões de motoristas. Já no feriado de Independência do ano passado, houve 982 testes, com 11 multas aplicadas e nove encaminhamentos à delegacia.

Equipes policiais atuaram com radares móveis em pontos estratégicos e flagraram 5.128 motoristas em excesso de velocidade – aumento de 397,38% em comparação com o mesmo feriado de 2019, quando foram 1.031.

As autuações por infração de trânsito mais do que dobraram, segundo o comparativo do BPRv. Neste feriado foram 2.474 autuações, 1.439 a mais do que o mesmo feriado do ano anterior (com 1.035).

Nas abordagens feitas nas rodovias, os policiais militares rodoviários flagraram veículos em situação irregular. Ao todo, 71 veículos acabaram retidos, um aumento de 108,82% se comparado com o mesmo feriado de 2019, quando foram 34 veículos retidos.

LITORAL
Nas rodovias que cortam a faixa litorânea do Paraná, o BPRv atendeu seis acidentes, com quatro pessoas feridas e uma morte no feriado. No ano passado, o feriado da Independência teve seis acidentes e três feridos, sem óbito.

O combate à embriaguez ao volante resultou no encaminhamento de quatro pessoas e na lavratura de quatro multas, números superiores aos de 2019, quando houve uma prisão e uma multa pelo mesmo crime.

As equipes do BPRv fizeram 99 imagens de radar de excesso de velocidade, e confeccionaram 130 autuações de infração neste feriado, contra 49 imagens de radar e 40 autuações de trânsito no feriado da Independência do ano passado.

Fonte: http://www.aen.pr.gov.br/

Comentários

Educação

Qualidade do ensino no PR entre melhores do país; NP tem 2 cidades destacadas

Estado também ocupa o primeiro lugar entre redes estaduais no Ensino Fundamental; Jaboti e São José da Boa Vista conquistam ótimos números.

Publicado

em

Fotos: Reprodução

O Paraná alcançou a quarta melhor nota do ensino médio entre as redes estaduais do Brasil segundo dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). O estudo divulgado nesta terça-feira (15) mede a qualidade do ensino no País. Em 2017, o Estado ocupava a sétima posição.

O Ideb é realizado a cada dois anos e na edição atual, que mostra resultados da avaliação feita em 2019, o Paraná conseguiu um fato histórico: obteve o maior crescimento de nota no ensino médio. Estado subiu 0,7, saindo de 3,7 para 4,4 pontos. É a maior evolução desde 2005. Se somadas as notas de escolas federais e privadas, o Paraná aparece em terceiro no ranking.

O Estado também ocupa o primeiro lugar do Brasil entre as redes estaduais no Ensino Fundamental – ‘Anos Iniciais’ (até o 5º ano), com nota de 6,8, e ficou na terceira posição para os ‘Anos Finais’ (6° ao 9° ano).

“A educação do Paraná registra um crescimento expressivo. Há anos a Educação do Estado vinha andando de lado. Agora o Ideb mostra que a qualidade do ensino melhorou. Isto só foi possível graças a um esforço conjunto, a aplicação de novas tecnologias e principalmente pelo grande trabalho dos profissionais da nossa rede” afirma o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

O secretário de Estado da Educação e do Esporte do Paraná (SEED), Renato Feder, destaca que, além do bom desempenho no ensino médio, o Paraná teve crescimento absoluto de 0,5 ponto, e foi um seis estados a bater a projeção do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) para 2019. Somente Bahia e Pará tiveram o desempenho semelhante.

TODO ESTADO
O resultado do Ideb de 2019 mostra que o desempenho do Paraná cresceu em quase todos os municípios do Estado. Dos 399 cidades do Estado, houve alta na nota em 359 cidades. Destas, 336 atingiram a meta estipulada no Ensino Médio.

O mesmo aconteceu na qualidade do ensino entre os alunos do Ensino Fundamental Anos Finais. Houve alta 336 municípios, e 140 atingiram a meta. “Isto reflete o bom trabalho dos professores, a redução da evasão e da reprovação dos alunos e o melhor treinamento do profissional da Educação”, diz Feder.

MAIS PRÓXIMO
Os dados do Ideb mostram outro avanço. Houve redução da diferença da nota entre o ensino privado e o ensino público no Paraná. No Ensino Médio, a queda foi de 2,2 para 2,0 pontos e nos Anos Finais foi de 2,1 para 1,6 ponto. No primeiro caso, o número ultrapassou a rede privada em 0,4 ponto.

O secretário estadual da Educação e do Esporte avalia que o crescimento é resultado de um intenso trabalho da rede estadual de ensino. “Com a divulgação dos números do Ideb queremos reconhecer e parabenizar a atuação de nossos professores”, afirma Renato Feder. “O ranking mostra a atuação de toda a nossa rede e que estamos no caminho certo para o desenvolvimento das alunas e alunos”.

Entenda porque o Paraná foi o estado que mais avançou no Ideb:
– Fortalecimento do trabalho dos professores em sala de aula

– Criação de programas de redução da evasão escolar (Presente na Escola e Escola Paraná)

– Criação de programas de redução de reprovação (Mais Aprendizagem, Prova Paraná, Se Liga!)

– Melhorias na gestão das escolas

Dez municípios com as melhores notas do Ideb 2019:
Ensino Médio
. Maripá – 5,8

. Mercedes – 5,7

. Bom Sucesso do Sul – 5,4

. Serranópolis do Iguaçu – 5,4

. Virmond – 5,4

. Missal – 5,3

. Novo Itacolomi – 5,3

. São Pedro do Iguaçu – 5,3

. Cruzeiro do Iguaçu – 5,2

. Enéas Marques – 5,2

Ensino Fundamental – Anos Finais
. Maripá – 6,3

. São José da Boa Vista – 6,3

. Virmond – 6,3

. Iguatu – 6,1

. Novo Itacolomi – 6,1

. Verê – 6,1

. Entre Rios do Oeste – 6,0

. Jaboti – 6,0

. Planalto – 6,0

. Quatro Pontes – 6,0

Nos maiores centros, Toledo teve a melhor nota e Guarapuava o maior crescimento
Entre as cidades com mais de 100 mil habitantes, Toledo obteve a melhor nota (4,9) nos anos finais do Ensino Fundamental, seguida por Guarapuava (4,7), Arapongas (4,6) e Campo Largo (4,6). Depois vieram Ponta Grossa, Apucarana, Curitiba, Umuarama e Maringá, todas com nota 4,5. Cascavel fechou o top 10 com 4,4.

Todos esses municípios tiveram aumento da nota entre 13% e 27% em relação ao último Ideb. Guarapuava foi a responsável pelo maior crescimento, saltando de 3,7 para 4,7.

Fonte: https://npdiario.com/educacao

Comentários
Continue lendo

Cotidiano

Trabalhadores da Volkswagen no ABC Paulista aprovam proposta de estabilidade por 5 anos e PDV

Em agosto, fabricante disse que poderia demitir 35% dos funcionários das quatro fábricas no Brasil. Unidades do interior de São Paulo e do Paraná ainda votarão acordo.

Publicado

em

Fotos: Divulgação/Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e Divulgação

Os trabalhadores da Volkswagen em São Bernardo do Campo (SP), no ABC Paulista, aprovaram por unanimidade nesta terça-feira (15) a proposta elaborada pela empresa junto aos sindicatos das cidades onde a empresa possui fábrica para alterar diversos pontos do acordo coletivo.

A solução encontrada pelas partes garante emprego dos funcionários por 5 anos. A proposta original da Volkswagen, apresentada em meados de agosto, era demitir 35% dos trabalhadores no Brasil.

Além da estabilidade dos postos de trabalho, o plano traz diversos outros pontos, como a abertura de um plano de demissão voluntária (PDV) com pagamento de até 20 salários para quem aderir.

Os funcionários da unidade de São Bernardo, a maior e mais antiga da empresa no Brasil, foram os primeiros a aprovar o acordo. Nesta quarta-feira (16), devem sair os resultados das assembleias nas fábricas de Taubaté (SP) e São José dos Pinhais (PR).

A votação na fábrica de motores de São Carlos (SP) está prevista para acontecer na próxima quinta-feira (17). Os sindicatos que representam os trabalhadores das três cidades afirmaram ao G1 que estão confiantes na aprovação do acordo.

Veja abaixo os principais pontos da proposta da empresa, segundo o sindicato:
. garantia de emprego por 5 anos para os trabalhadores;

. abertura de um PDV com pagamento de até 20 salários para quem aderir;

. fixação no valor da participação nos lucros da empresa em R$ 12.800 em 2020;

. correção no valor da participação nos lucros de acordo com o INPC até 2024;

. possibilidade de utilização do layoff até o limite de 10 meses;

. teto salarial reduzido em 17,05% para os horistas admitidos a partir de 2021;

. prorrogação por 5 anos das demais cláusulas trabalhistas do acordo coletivo que não foram tratadas nesta negociação.

Além das cláusulas do acordo coletivo, a Volkswagen e os sindicatos ainda acertaram algumas propostas relacionadas a possíveis novos produtos nas fábricas de São Bernardo e Taubaté.

Uma das sugestões é garantir que um modelo produzido no ABC Paulista também possa ser feito no interior, mesmo sem estar utilizando a capacidade máxima em São Bernardo. A contrapartida é que o volume de produção na primeira unidade deverá ser maior que na segunda.

O outro ponto é a exclusividade na unidade de São Bernardo na produção da Saveiro e de uma possível sucessora.

Linha de produção da Saveiro na fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo, SP — Foto: Celso Tavares/G1

Cenário de crise
Em julho, o presidente da Volkswagen na América do Sul, Pablo Di Si afirmou que a empresa teria “fôlego” para “alguns meses” antes de pensar em demissões no país.

Na ocasião, o executivo já havia dito que a empresa iria conversar com os sindatos para realizar a adequação da força de trabalho.

“Se não tivermos uma melhora (nas vendas), teremos que adequar as fábricas, sim, mas essa será uma conversa que primeiro teremos com os sindicatos, no momento certo, ainda não tomamos uma decisão. E acho que vamos esperar mais um pouco para isso”, afirmou, na época.

Fonte: https://g1.globo.com

Comentários
Continue lendo

Educação

188 escolas do Paraná terão programa de Educação Financeira

Iniciativa é do Banco Central em parceria com a Secretaria da Educação e do Esporte. Paraná é o primeiro estado a receber o programa.

Publicado

em

Foto: Divulgação

Em parceria com a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte, o Banco Central do Brasil lançou nesta segunda-feira (14) o Programa Aprender Valor. O programa associa atividades relacionadas à educação financeira ao conjunto dos componentes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

O Paraná é o primeiro estado a receber o programa, que tem patrocínio financeiro do Fundo de Defesa de Direitos Difusos, do Ministério da Justiça. Ao todo são 188 escolas participantes, sendo 96 escolas estaduais e 92 escolas municipais.

Na prática, a educação financeira será integrada às disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática e Ciências Humanas (História e Geografia).

O lançamento aconteceu via web conferência com a participação do chefe do Departamento de promoção da cidadania financeira do Banco Central, Luiz Mansur, do diretor de Educação da Secretaria da Educação, Roni Miranda Vieira, e da representante da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Marcia Aparecida Baldini.

Fonte: http://www.aen.pr.gov.br/

Comentários
Continue lendo

Mais Lidas