Conecte-se Conosco

Cambará

Em Cambará e mais sete cidades do Norte Pioneiro, onze colégios serão cívico-militares

Programa apresentado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior nesta segunda-feira (26) terá investimento de R$ 80 milhões e atenderá 129 mil alunos.

Publicado

em

Fotos: Reprodução/Facebook e Rodrigo Felix Leal

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou nesta segunda-feira (26), no Palácio Iguaçu, que o programa de colégios cívico-militares será implementado em 215 colégios estaduais de 117 municípios de todas as regiões do Estado a partir de 2021. O investimento direcionado a cerca de 129 mil alunos será de cerca de R$ 80 milhões. É o maior projeto do País nessa área.

“Esse programa será transformador para o Paraná. Para entregar a melhor educação do Brasil precisamos ampliar os projetos e trazer novas ideias”, afirmou Ratinho Junior. Ele destacou que a média das escolas cívico-militares no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) é 20% maior do que na educação tradicional. “Esse é um modelo vencedor. Se é vencedor, queremos ofertar essa modalidade. A implantação será feita de forma democrática”.

A nova modalidade de ensino funcionará com gestão compartilhada entre militares e civis em escolas do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e no Ensino Médio. As aulas continuarão sendo ministradas por professores da rede estadual, enquanto os militares serão responsáveis pela infraestrutura, patrimônio, finanças, segurança, disciplina e atividades cívico-militares. Haverá um diretor-geral e um diretor-auxiliar civis, além de um diretor cívico-militar e de dois a quatro monitores militares, conforme o tamanho da escola.

Os colégios foram selecionados pela Secretaria de Educação e do Esporte e haverá uma consulta à comunidade escolar a partir desta terça-feira (27) para oficializar a indicação. Um dos diferenciais é o aumento da carga horária curricular, com aulas extras de português, matemática e valores éticos e constitucionais. A lei foi aprovada neste ano pela Assembleia Legislativa do Estado, mas o programa está sendo planejado desde o ano passado.

NORTE PIONEIRO
No Norte Pioneiro, os estabelecimento de ensino escolhidos foram:

Cambará
Colégio Estadual Angelina Ricci Vezozzo (foto capa)

Jacarezinho
Colégio Estadual Anésio de Almeida Leite
Colégio Estadual José Pavan

Carlópolis
Escola Estadual Hercília de Paula e Silva

Ribeirão Claro
Escola Estadual João da Rocha Chueiri

Ribeirão do Pinhal
Escola Estadual Ruth Martinez Correia

Santo Antônio da Platina
Escola Estadual Moralina Eleutério
Colégio Estadual Edith S. Prado de Oliveira

Siqueira Campos
CE Segismundo Antunes Neto.

Ibaiti
CE Júlio Farah
CE Antônio Martins de Melo

OBJETIVOS
Os objetivos detalhados do novo programa passam pela garantia do cumprimento das diretrizes e metas do Plano Estadual de Educação. Entre eles estão atuação contra a violência; promoção da cultura da paz no ambiente escolar; criação de novas possibilidades de integração da comunidade escolar; garantia da liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber; e auxílio no enfrentamento das causas de repetência e abandono escolar.

As instituições de ensino selecionadas funcionarão em regime de cooperação, por meio de termo entre a Secretaria da Educação e do Esporte e a Secretaria da Segurança Pública do Paraná. O programa será avaliado continuamente a partir da implementação, como forma de aferição da melhoria e do alcance das metas do modelo proposto. Não haverá seleção de alunos.

A Secretaria da Educação e do Esporte vai editar os atos normativos necessários à operacionalização, à gestão e à implantação do programa; apoio técnico e financeiro às instituições; formação continuada aos profissionais da educação e da segurança pública que atuarão nos colégios cívico-militares; e elaboração da proposta pedagógica e dos regimentos internos. O programa será avaliado continuamente a partir da implementação, como forma de aferição da melhoria e do alcance das metas do modelo proposto.

O diretor cívico-militar será indicado pela Secretaria da Educação, responsável pela seleção por meio de entrevista e avaliação. Os militares da reserva podem ser voluntários. Eles serão remunerados por meio de diárias criadas por lei em 2017, cujo valor variará conforme a atribuição desempenhada na instituição de ensino.

“A Polícia Militar foi chamada para participar com policiais aposentados, auxiliando com 200 anos de experiência acumulada. Eles passarão por uma formação na Academia e serão colocados à disposição das comunidades escolares. Eles auxiliarão na administração e na estética militar. Queremos fornecer ambientes calmos e propícios para o aprendizado. A disciplina e o respeito são fundamentais para esse ambiente”, afirmou o comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, coronel Péricles de Matos.

EXPERIÊNCIA
Segundo o secretário de Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, que tem experiência de dez anos como professor do Colégio Militar de Curitiba, o projeto integrado tem como objetivo ampliar esse modelo para outros locais do Estado. “Um aluno com essa formação sai muito focado para o seu objetivo, seja na formação acadêmia, na formação militar, na plataforma para empreender. Vamos montar um currículo voltado para esse novo conceito, que pede mais formação”, afirmou. “Ajudaremos a implantar esse programa com muita energia”.

Débora Queiroz, diretora do Colégio Estadual da Guarda Mirim do Paraná e pedagoga da rede estadual de ensino, disse que o modelo vem ao encontro da melhoria da qualidade da educação pública. “O novo nos deixa inquietos, mas precisamos acreditar. Acreditamos nessa filosofia. Queremos formar cidadãos críticos, responsáveis e sujeitos da sua própria história. É um alicerce para os professores porque eles se sentem valorizados pelos estudantes”, disse.

Comentários

Cambará

Walmir Joaquim e Walcir Joaquim aniversariando hoje

Familiares e amigos, parabenizando-os pela data.

Publicado

em

Foto: Reprodução/Facebook

Walmir Joaquim, conceituado fisioterapeuta de Cambará, e Walcir Joaquim, vereador também na mesma cidade, estão comemorando hoje mais um ano de vida cheia de bençãos.

Familiares e amigos, parabenizando-os pela data.

A Webmix Cambará e Cambará Notícias, desejam os mais sinceros votos de felicidades.

Comentários
Continue lendo

Cambará

Neto Haggi reeleito prefeito de Cambará. Câmara Municipal renovada em 55%

O resultado oficial foi divulgado pelo TSE com a última atualização às 22h09.

Publicado

em

Fotos: Reprodução/montagem e TSE

Com 45,71% dos votos(5.741), José Salim Haggi Neto (MDB) venceu as eleições municipais deste domingo (15). O prefeito reeleito, vai para o seu quarto mandato.

Com 4,961 votos(39,50%), Walcir Joaquim ficou em segundo, seguido por Gil dos Anjos em terceiro, com 1.461 votos(11,63%).

Os outros candidatos, Dedé da Calha e Rafael Morais, obtiveram 199 votos(1,58%) e 197 votos(1,57%) respectivamente.

Câmara Municipal
Na Câmara, Marcio Albertini, o mais votado com 990 votos, Raffaello Frascati com 703 votos, Rogerinho do Karetê com 575 votos e Marcos Tetinha com 548 votos, se reelegeram.

Cinco cadeiras foram renovadas com os novos vereadores eleitos:
. Walmir Joaquim com 629 votos,

. Karen Dadona com 607 votos,

. Júnior Olivato com 566 votos,

. Geraldinho do PHN com 448 votos e

. João Mattar com 369 votos.

Foram 13.674 votos assim distribuídos:
12.699 – 92,87% votos a candidatos concorrentes,
432 – 3,16% de votos brancos e
543 – 3,97% de votos Nulos.

O resultado oficial foi divulgado pelo TSE com a última atualização às 22h09.

Comentários
Continue lendo

Cambará

Colégios cívico-militares no Paraná: 200 escolas aprovam novo modelo para 2021

Em Cambará, 92,04% aprovaram iniciativa do Governo Estadual. Segunda consulta pública foi realizada em mais 16 colégios que protocolaram pedido junto à Secretaria da Educação para adotar o novo modelo.

Publicado

em

Colégio Estadual Dr. Generoso Marques, em Cambará - Foto: Reprodução

Duzentas escolas estaduais do Paraná aprovaram, durante segunda consulta pública, o modelo cívico-militar para 2021. Um balanço divulgado pela Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (Seed), na noite desta sexta-feira (13), confirmou a migração para o modelo em mais 14 colégios da rede estadual.

Com isso, o Paraná passará a ser o estado com o maior número de colégios com este modelo. Segundo dados do Ministério da Educação, atualmente o Brasil conta com 50 colégios cívico-militares. Destes, quatro já funcionam no Paraná desde início de 2020.

A mudança deve ser implantada a partir de fevereiro. Segundo o governo, as 16 escolas desta segunda consulta pública protocolaram um pedido junto à Seed para adotar o novo modelo.

A votação aconteceu na quarta-feira (11), das 11h às 21h, na quinta (12), das 8h às 21h, e nesta sexta-feira até as 21h.

Durante a consulta pública puderam votar pais, alunos maiores de 18 anos, funcionários e professores.

Participaram desta etapa colégios estaduais dos municípios de Cambará, Campo Largo, Campo Mourão, Colombo, Curitiba, Cruzeiro do Oeste, Douradina, Foz do Iguaçu, Itaperuçu, Jardim Alegre, Londrina, Maringá e Sarandi.

Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Conforme a secretaria, ao todo, quase 10 mil alunos fazem parte dessas escolas.

Veja quais escolas que aprovaram o modelo na segunda consulta:
.Colombo: Colégio Estadual Rui Barbosa

.Itaperuçu: Colégio Estadual Luiz Maltaca

.Campo Mourão: Colégio Estadual Osvaldo Cruz e Colégio Estadual Marechal Rondon

.Douradina: Colégio Estadual Douradina

.Jardim Alegre: Colégio Estadual Anita Garibaldi

.Cambará: Colégio Estadual Dr. Generoso Marques

.Londrina: Colégio Estadual Professora Vani Cruz Viessi

.Sarandi: Colégio Estadual Vereador Luiz Zanchim

.Cruzeiro do Oeste: Colégio Estadual Cruzeiro do Oeste

.Curitiba: Colégio Estadual Cândido Rondon e Colégio Estadual João Turin

.Foz do Iguaçu: Colégio Estadual Sol de Maio

.Maringá: Colégio Estadual Duque de Caxias

Conforme a secretaria, nas escolas com o novo modelo de gestão, os estudantes terão aulas extras de português, matemática e civismo.

As aulas continuarão sendo feitas por professores da rede estadual. Por outro lado, a instituição receberá de dois a quatro monitores militares.

Segundo o governo, as escolas que já adotaram esse sistema têm, em regra, um desempenho 20% superior à média no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Investimento
O investimento na mudança da administração das escolas vai ser, de acordo com o governo estadual, de aproximadamente R$ 80 milhões e deve contemplar cerca de 129 mil alunos.

Perfil das escolas escolhidas
O Governo do Paraná informou que foram para a consulta da comunidade colégios em regiões com alto índice de vulnerabilidade social, baixos índices de fluxo e rendimento escolar.

A lei que prevê as escolas cívico-militares foi aprovada pela Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) em setembro deste ano.

As instituições também precisam estar em municípios com mais de dez mil habitantes e que tenham, ao menos, duas escolas estaduais na área urbana.

Para ter validade, mais de 50% das pessoas aptas devem participar da consulta. Se uma comunidade escolar for formada por 500 pessoas, é necessário um quórum de pelos menos 251.

De acordo com a secretaria, a migração acontece nas escolas onde houver aceitação do novo modelo pela maioria simples dos votantes, ou seja, 50% e mais um voto.

Fonte: https://g1.globo.com/pr

Comentários
Continue lendo

Mais Lidas