Conecte-se Conosco

Mundo

Conservador, Guillermo Lasso é eleito presidente do Equador

Ex-banqueiro Guillermo Lasso vai comandar a partir de 24 de maio o país onde vivem 17,4 milhões pessoas.

Publicado

em

Foto: Fernando Mendez / AFP

O ex-banqueiro Guillermo Lasso foi eleito presidente do Equador neste domingo (11). Lasso faz parte da direita conservadora e derrotou o economista de esquerda Andrés Arauz no segundo turno das eleições. Com 96,92% dos votos apurados, Lasso registra 52,52% dos votos válidos, contra 47,48% de Arauz. Lasso já está matematicamente eleito.

No primeiro turno das eleições, Lasso havia conquistado o segundo lugar, com 19,74% dos votos, enquanto Arauz tinha registrado 32,72%.

O candidato presidencial conservador, Guillermo Lasso. Foto: Fernando Mendez/AFP

Yaku Pérez ocupou com o terceiro lugar no primeiro turno, com 19,38% (ele ficou de fora do segundo turno por menos de 33 mil votos), e preferiu não declarar apoio a um dos candidatos. “Nós votamos pela ecologia, pela liberdade, e eles não têm essas qualidades. Nosso voto será nulo”, disse ele em entrevista ao G1.

O ex-banqueiro havia concorrido à presidência do Equador em 2013 e 2017, quando foi derrotado. Lasso representa a direita tradicional e reúne apoio entre empresários, alguns meios de comunicação e eleitores desencantados com o socialismo do século 21 que Correa proclamava.

Lasso assumirá o comando do país de 17,4 milhões de habitantes a partir de 24 de maio, substituindo o impopular Lenín Moreno, que deixa o cargo hostilizado pelas críticas à gestão da pandemia da Covid-19 e seus efeitos econômicos.

O candidato presidencial de esquerda, Andres Arauz. Foto: Camila Buendia/AFP

Arauz tem 36 anos (caso tivesse sido eleito, ele seria o presidente mais jovem da América Latina) e é conhecido por ser o herdeiro político do ex-presidente Rafael Correa (2007-2017). O ex-chefe de Estado ainda orbita no cenário local, apesar de estar há quatro anos fora do Equador e ter sido condenado por corrupção, processo que atribui a uma perseguição política.

Muito ativo no primeiro turno, Correa praticamente desapareceu na reta final da campanha, na tentativa de proteger seu pupilo das forças que o repelem. O ex-presidente está na Bélgica desde 2017.

Fonte: https://g1.globo.com/mundo

Comentários

Mundo

Trem do metrô da Cidade do México cai em avenida e deixa dezenas de mortos e feridos

Ao menos 23 pessoas morreram e 65 ficaram feridas, segundo a prefeita da capital mexicana. Resgate precisou ser suspenso devido ao risco de desabamento do restante do viaduto.

Publicado

em

Fotos: Luis Cortes e Carlos Jasso/Reuters e Pedro Pardo/AFP

Um trem do metrô da Cidade do México descarrilou e despencou após um viaduto desabar na noite desta segunda-feira (3).

Ao menos 23 pessoas morreram e 65 ficaram feridas, segundo a prefeita da capital mexicana, Claudia Sheinbaum. Há crianças entre as vítimas e 7 feridos estão em estado grave.

O viaduto da linha 12 do Metrô da cidade, que vai de Mixcoac a Tláhuac, ruiu entre as estações Los Olivos e Tezonco por volta de 22h30 (horário local, 0h30 de terça-feira em Brasília).

A estrutura e dois vagões desabaram sobre veículos que circulavam na avenida Tláhuac.

Vários feridos conseguiram sair dos vagões por conta própria e uma pessoa saiu com vida de um automóvel que foi esmagado pelos escombros do viaduto, segundo a prefeita.

Dezenas de socorristas e bombeiros trabalharam durante a madrugada para retirar passageiros dos escombros, mas o resgate precisou ser interrompido pelo risco de colapso.

“Por enquanto, interrompemos o resgate porque o metrô está muito instável. Uma grua vai chegar para ajudar”, afirmou a prefeita da Cidade do México.

Segundo Sheinbaum, aparentemente uma viga da estrutura do metrô cedeu, mas a causa do acidente ainda será investigada.

José Martínez disse emocionado que normalmente pega o trem em direção a Tláhuac, mas escapou do acidente porque não conseguiu embarcar a tempo, após sair do trabalho.

“Fui salvo por cerca de 15 minutos, ainda bem que nada me aconteceu”, afirmou Martínez.
Este é o segundo acidente no metrô da capital mexicana neste ano. Em janeiro, um incêndio nas instalações de controle do metrô deixou uma pessoa morta e 29 intoxicadas.

Em março do ano passado, uma pessoa morreu e 41 ficaram feridas após dois trens colidirem dentro de uma estação.

Metrô da Cidade do México
Inaugurado em 1969, o metrô da Cidade do México é um dos principais meios de transporte da capital e da região metropolitana, onde vivem cerca de 20 milhões de pessoas.

O metrô da cidade tem 226 km de extensão, 12 linhas e quase 200 estações e é o segundo maior da América do Norte, atrás apenas do de Nova York.

A Cidade do México é a capital do país e a maior cidade da América do Norte, com 9,2 milhões de habitantes. Para efeito de comparação, a cidade de São Paulo tem 12,3 milhões.

A linha 12, na qual ocorreu o acidente desta segunda, é a mais nova da cidade. Ela foi inaugurada em 2012 pelo atual ministro do Exterior do México e então prefeito da capital, Marcelo Ebrard.

De janeiro a março, a linha transportou quase 16 milhões de passageiros (mais de 5 milhões de pessoas por mês) e foi a 7ª com maior número de passageiros.

Veja abaixo uma comparação da Cidade do México com São Paulo e os seus respectivos metrôs:

Fonte: https://g1.globo.com/mundo

Comentários
Continue lendo

Mundo

Incêndio em hospital mata 13 pacientes com Covid na Índia

País enfrenta seu pior momento na pandemia, com 2 milhões de novos infectados em apenas 7 dias e recordes sucessivos de casos e mortes, o que fez o sistema de saúde entrar em colapso.

Publicado

em

Fotos: Vinamra Acharekar / AFP Photo e Rajanish Kakade/AP

Um incêndio no hospital Vijay Vallabh, nos arredores de Mumbai matou 13 pacientes de Covid nesta sexta-feira (23) na Índia.

“Havia 17 pacientes lá dentro, quando o incêndio começou na UTI, dos quais 13 morreram e outros 4 foram transferidos para outras unidades”, relatou o chefe do corpo de bombeiros, Morrison Khavari.

As causas do fogo ainda estão sendo investigadas. Uma análise preliminar dos bombeiros aponta que o fogo pode ter começado em um aparelho de ar-condicionado.

A Índia enfrenta seu pior momento na pandemia, com 2 milhões de novos infectados em apenas 7 dias e recordes sucessivos de casos e mortes por Covid-19.

O sistema de saúde entrou em colapso, e pacientes sofrem com falta de leitos, de remédios e de oxigênio nos hospitais.

Na quarta-feira (21), mais de 20 pacientes morreram em um hospital em Nashik após uma interrupção no fornecimento de oxigênio.

Em Ahmedabad, indianos aguardavam em ambulâncias e até em carros particulares por vagas em um hospital para Covid-19.

Na capital Nova Délhi, cremações em massa ao ar livre são feitas para dar conta do número de mortes.

Inação do governo
O governo indiano atribui a segunda onda ao não uso de máscaras e ao desrespeito ao distanciamento social.

Especialistas apontam como causas também uma nova variante e o próprio governo, que chegou a comemorar a “fase final” da pandemia em março e tem se recusado a adotar um lockdown nacional.

Pessoas fazem compras em um mercado lotado em Mumbai, na Índia, em meio à pandemia do novo coronavírus, em 21 de abril de 2021 — Foto: Niharika Kulkarni/Reuters

Recorde mundial de casos
A Índia bateu o recorde mundial de novos casos de Covid-19 nos últimos 2 dias: 314 mil na quarta e 332 mil na quinta.

Os números superaram os 301 mil infectados registrados pelos Estados Unidos em 2 de janeiro, quando o país enfrentava o seu pior momento da pandemia.

Com isso, o mundo também registrou novos recordes de novos casos nos últimos 2 dias: 889 mil na quarta e 899 mil na quinta, segundo o projeto “Our World in Data”.

Fonte: https://g1.globo.com/mundo

Comentários
Continue lendo

Mundo

Oxigênio de submarino que sumiu com 53 a bordo pode acabar amanhã

Equipes fazem buscas pela tentar encontrar a embarcação, que desapareceu ao norte de Bali.

Publicado

em

Fotos: Handout/Indonesia MilitaryAFP e Reprodução

Em uma luta contra o tempo, a Marinha da Indonésia continua as buscas nesta quinta-feira (22) pelo submarino que desapareceu com 53 pessoas a bordo ontem.

“As reservas de oxigênio do submarino durante uma queda de energia são de 72 horas”, informou à imprensa o comandante do Estado-Maior da Marinha indonésia, Yudo Margono.

A embarcação perdeu contato com a Marinha do país enquanto realizava manobras de treinamento nas águas ao norte da ilha de Bali, após receber autorização para submergir.

Como o navio solicitou a autorização por volta das 3h de quarta no horário local (às 16h de terça em Brasília), as reservas de oxigênio podem se esgotar às 3h de sábado (16h de sexta no Brasil).

“Espero que os encontremos antes”, afirmou o comandante do Estado-Maior da Marinha indonésia.

Local onde o submarino da Indonésia com 53 pessoas a bordo desapareceu

Ontem, equipes de resgate encontraram um vazamento de óleo perto do local onde o submarino perdeu contato. É nessa área que as buscas se concentram.

Seis navios e um helicóptero participam da operação. A mancha de óleo pode sinalizar danos ao tanque do submarino, mas também pode ser uma forma de enviar uma mensagem de socorro.

A Indonésia é o maior arquipélago do mundo, formado por mais de 17 mil ilhas. Bali é uma ilha e província do país, entre as ilhas de Java (a oeste) e Lombok (a leste).

Submarino alemão de 1977
O submarino KRI Nanggala-402 pesa 1.395 toneladas e foi construído na Alemanha em 1977. Ele foi incorporado à frota indonésia em 1981 e passou por uma reforma de dois anos na Coreia do Sul que foi concluída em 2012.

Ele participaria em manobras que incluíam o lançamento de torpedos.

Fonte: https://g1.globo.com/mundo/

Comentários
Continue lendo

Mais Lidas