Conecte-se Conosco

Cinema e TV

Chica Xavier, atriz de ‘Sinhá Moça’ e ‘Renascer’, morre aos 88 anos

Atriz estava internada em um hospital no Rio e, segundo o neto, morreu na madrugada deste sábado (8), em consequência de um câncer.

Publicado

em

Fotos: Reprodução/Instagram Luana Xavier, João Miguel Junior/TV Globo, Divulgação/Globo e Márcio de Souza/TV Globo

A atriz Chica Xavier, conhecida por papéis marcantes em novelas como “Sinhá Moça” e “Renascer”, morreu na madrugada deste sábado (8) aos 88 anos, vítima de câncer de pulmão. Ela estava internada no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, e tinha câncer. A morte foi confirmada pelo neto Ernesto Xavier.

Nascida na cidade de Salvador, Francisca Xavier Queiroz de Jesus consagrou-se como atriz de teatro, TV e cinema, ao longo de uma carreira de mais de 60 anos. Destacou-se como um dos maiores símbolos da representatividade negra na arte brasileira.

CARREIRA
Nos palcos, esteve na montagem de 1956 de “Orfeu da Conceição”. Atuou também em novelas como “Dancin’ Days” (1978), “Pátria minha” (1994), “Cara & Coroa” (1995), “O rei do gado” (1996) e “Força de um desejo”. Seu trabalho mais recente na TV foi “Cheias de charme” (2012).

Ao todo, a atriz participou de 26 novelas na TV Globo. Esteve também em 11 minisséries e 10 programas especiais, como Caso Verdade, Caso Especial e Teletema.

Participou ainda de produções no Canal Futura e nas TVs Bandeirantes, Manchete e Educativa.

Chica ainda esteve presente em 11 filmes, entre eles o clássico “O assalto ao trem pagador”, de 1962, dirigido por Roberto Farias.

Fonte: https://g1.globo.com/rj

Comentários

Cinema e TV

Diana Rigg, atriz de ‘Game of Thrones’, morre aos 82 anos

De acordo com sua filha, Rachael Stirling, Digg morreu após lutar contra um câncer diagnosticado em março. Atriz venceu prêmios Emmy e Tony.

Publicado

em

Fotos: HBO via AP e Joel Saget/AFP/Arquivo

A atriz Diana Rigg, vencedora de prêmios Emmy e Tony, morreu aos 82 anos nesta quinta (10) em sua casa na Inglaterra.

De acordo com a filha, Rachael Stirling, Digg lutava contra um câncer diagnosticado em março. “Minha querida mãe morreu em paz enquanto dormia nesta manhã, em casa, cercada por sua família”, disse em nota.

“Ela passou seus últimos meses refletindo com alegria sobre sua vida extraordinária, cheia de amor, risos e um profundo orgulho de sua profissão. Eu vou sentir falta dela além das palavras.”

CARREIRA
A atriz nasceu em 20 de julho de 1938 em Yorkshire, na Inglaterra. Começou a carreira nos palcos em 1957 com a peça “O círculo de giz caucasiano”, de Bertolt Brecht. Em 1994, recebeu o título de Dama por sua contribuição ao teatro e às artes.

Com mais de 60 anos de carreira, a atriz acumula mais de 70 papéis em séries e filmes. Participou de grandes sucessos da TV, recentes e antigos: foi a Lady Olenna Tyrell na série britânica de sucesso “Game of Thrones” e a agente Emma Peel na série “Os Vingadores” (1965-1968).

Seus dois últimos trabalhos estão em pós-produção e devem estrear em 2021: o filme “Last night in Soho” e a minissérie “Black Narcissus”.

Em 1997, venceu o Emmy na categoria de melhor atriz coadjuvante pelo papel de Mrs. Danvers na minissérie “Rebecca”.

Ao lado da filha e também atriz, participou de um episódio de “Doctor Who” em 2013, chamado “The Crimson Horror”.

Diana Rigg foi Tracy Draco em ‘007 a serviço secreto de sua majestade’ (1969) — Foto: Divulgação/MGM

A atriz também se destacou no cinema, entre os papéis mais populares está o de Tracy, a sra. James Bond, no filme “007 – A Serviço Secreto de Sua Majestade” (1969).

Por sua atuação no longa “The hospital”, de 1971, recebeu uma indicação a melhor atriz no Globo de Ouro do ano seguinte.

Rigg também estrelou peças na Broadway: “Abelard and Heloise” (1971); “The Misanthrope” (1975) e “Medea” (1994), pela qual venceu o Tony de melhor atriz.

No teatro, protagonizou “Macbeth” ao lado de Anthony Hopkins no National Theatre, em Londres, em 1972.

Diana Rigg e o ator Anthony Hopkins na estreia de ‘Macbeth’ , em Londres. Setembro de 1972. Foto: Bob Dear/AP/Arquivo

Fonte: https://g1.globo.com/pop-arte/

Comentários
Continue lendo

Cinema e TV

Chadwick Boseman, astro de ‘Pantera Negra’, morre aos 42 anos

Ator lutava contra câncer de colo desde 2016 e morreu em sua casa, nos Estados Unidos.

Publicado

em

Foto: Chris Pizzello/Invision/AP

O ator Chadwick Boseman morreu aos 42 anos. Conhecido por interpretar o Pantera Negra no filme da Marvel, e por diversos outros papéis no cinema, ele enfrentava um câncer de colo desde 2016.

“É com imensurável pesar que confirmamos a morte de Chadwick Boseman. Chadwick foi diagnosticado com câncer de colo de estágio 3 em 2016, e lutou contra ele nestes últimos quatro anos conforme progrediu para estágio 4”, afirmou a família do ator em seu perfil no Twitter.

Chadwick Boseman em Pantera Negra – Foto: Divulgação

“Um verdadeiro lutador, Chadwick perserverou por tudo, e trouxe a vocês muitos dos filmes que tanto amam. De ‘Marshall: Igualdade e Justiça’ a ‘Destacamento Blood’, ‘Ma Rainey’s Black Bottom’ de August Wilson e muitos mais, todos foram gravados durante e entre incontáveis cirurgias e quimioterapia. Foi a honra de sua carreira trazer à vida o rei T’Challa em ‘Pantera Negra’.”

De acordo com a nota, ele morreu em sua casa, acompanhado da mulher e da família.

Chadwick Boseman em ‘Crime sem Saída’ — Foto: Reprodução

Fonte: https://g1.globo.com/pop-arte

Comentários
Continue lendo

Cinema e TV

Produtor musical Arnaldo Saccomani morre aos 71 anos

Conhecido por ser jurado de diversos programas de calouro, Arnaldo deixou SBT no início de 2020 após 14 anos na emissora.

Publicado

em

Foto: Reprodução Internet

Arnaldo Saccomani, produtor musical conhecido por ter sido jurado de programas como Ídolos e Qual É o Seu Talento, morreu na madrugada desta quinta-feira (27) aos 71 anos de idade, apenas três dias depois de seu aniversário. A informação foi confirmada para Quem pela filha de Arnaldo, Thais Saccomani.

Segundo o jornalista Felipeh Campos, Arnaldo estava em tratamento renal há dois meses, passando por hemodiálise. De acordo com amigos, ele morreu em sua casa em Indaiatuba, no interior de São Paulo.

Julia Saccomani, outra filha do produtor, falou com o jornalista e afirmou que o pai teve “uma passagem tranquila com todos os familiares em casa”.

O velório acontece no Parque do Memorial em Embu das Artes e terá apenas duas horas, das 10h às 12h desta quinta-feira por conta da pandemia do novo coronavírus.

Em seu Instagram, Thais compartilhou uma foto em seus Stories segurando a mão do pai com a frase “Estaremos sempre juntos”.

Em maio de 2019, ele foi internado na UTI de um hospital de São Paulo com uremia, uma doença rara acontece quando os rins não conseguem filtrar adequadamente os resíduos do sangue. Na ocasião, Julia Saccomani, sua filha, afirmou que ele estava bem e a internação havia sido apenas uma precaução para realizar uma hemodiálise.

Saccomani começou sua carreira de produtor musical nos anos 1960 e trabalhou em discos de nomes como Tim Maia, Rita Lee, Ronnie Von, Fábio Júnior, Mara Maravilha e das Chiquititas Brasil, além do cantor mexicano Luis Miguel.

Ao longo de sua trajetória, ajudou também a lançar grandes nomes da música nacional como o Dominó, Mamonas Assassinas e Tiririca.

Seu último trabalho como produtor foi no álbum Além do Tempo, de Larissa Manoela, no início de 2019.

Fonte: https://revistaquem.globo.com

Comentários
Continue lendo

Mais Lidas