Conecte-se Conosco

Economia

BB anuncia programa de demissão voluntária para 5 mil funcionários

Foi anunciado ainda o fechamento de 361 unidades, sendo que 112 são agências do banco.

Publicado

em

Foto: Adriano Machado/Reuters

O Banco do Brasil anunciou nesta segunda-feira (11) a abertura de dois Programas de Demissão Voluntária com a previsão de adesão de cerca de 5 mil funcionários.

Foi anunciado ainda o fechamento de 361 unidades – 112 agências, 7 escritórios e 242 postos de atendimento – no primeiro semestre deste ano – veja mais informações abaixo.

As chamadas modalidades de desligamento incentivado voluntário aos funcionários são as seguintes:

. Programa de Adequação de Quadros (PAQ), a fim de otimizar a distribuição da força de trabalho, equacionando as situações de vagas e excessos nas unidades do banco. Além da opção de desligamento, o PAQ incentiva movimentações laterais para unidades onde existam vagas.

. Programa de Desligamento Extraordinário (PDE), disponível a todos os funcionários do BB que atenderem aos pré-requisitos e é específico para o incentivo ao desligamento, com limite de 5 mil adesões.
Os programas possuem regulamentos específicos que estabelecem as regras para adesão, que não foram especificados no fato relevante anunciado aos investidores.

O número final de adesões, assim como o impacto financeiro, serão informados ao mercado após o encerramento dos períodos de adesão, que ocorrerá até 5 de fevereiro, informa o banco.

Em ambos os programas, a adesão é voluntária e de caráter pessoal. Os incentivos variam de acordo com as condições estabelecidas por cada programa e pelas condições de cada funcionário.

Em julho de 2019, o Banco do Brasil anunciou um plano de desligamento incentivado para promover adequação nos quadros de funcionários, além de regularizar vagas e excessos em dependências e praças, otimizando a distribuição da força de trabalho nas unidades. Aderiram ao PDV 2.367 funcionários.

Em setembro de 2020, de acordo com último balanço de resultados, o Banco do Brasil tinha 92.106 funcionários, queda de 1,9% em relação a setembro de 2019 (93.872).

Caixa reabre PDV após baixa adesão
A Caixa Econômica Federal anunciou um PDV em novembro do ano passado para o número limite de 7,2 mil empregados – 2,3 mil funcionários manifestaram interesse e fizeram adesão à possibilidade de desligamento. Com a baixa adesão, o banco reabriu o programa em dezembro. De acordo com a Caixa, a média de confirmação de adesões aos PDVs varia entre 1,8 mil e 2 mil.

Fechamento de agências
O Banco do Brasil anunciou que a reorganização da rede de atendimento, incluindo o fechamento de unidades, deve trazer uma economia líquida anual estimada com despesas administrativas de R$ 353 milhões em 2021 e R$ 2,7 bilhões até 2025.

O objetivo do fechamento das unidades, segundo o banco, é trazer mais eficiência à rede de atendimento, propiciar recursos para abertura das unidades de atendimento especializado e melhorar a experiência do cliente.

O Banco do Brasil informa que manterá sua presença nos locais em que houve fechamento, seja com outras unidades próprias já existentes, em 221 municípios, ou com correspondentes bancários Mais BB nos demais.

As mudanças nas agências acontecem a partir de 22 de fevereiro, e os clientes dessas unidades serão informados por meio de SMS, aplicativo para celular, internet banking, terminais de autoatendimento, além de correspondências, e-mail marketing e cartazes nas agências.

A mudança de agência é automática. Os clientes não precisam fazer qualquer procedimento adicional e podem manter seus cartões e senhas para transações na nova agência, mesmo que haja alteração no número da conta.

O banco construiu um hotsite para esclarecer as medidas aos clientes. Em caso de dúvidas, poderão ser atendidos tanto via WhatsApp – (61) 4001-0001, assim como poderão entrar em contato com Central de Atendimento 0800 729 5291, de segunda a sexta-feira, das 8 às 20h.

Além do fechamento das 361 unidades, o BB anunciou:

. Conversão de 243 agências em postos de atendimento e outros 8 postos de atendimento serão transformados em agências.

. Transformação de 145 unidades de negócios em Lojas BB, sem a oferta de guichês de caixa, com maior vocação para assessoria e relacionamento.

. Relocalização compartilhada de 85 unidades de negócios.

. Criação de 28 unidades de negócios, sendo 14 Agências Especializadas Agro e 14 Escritórios Leve Digital (unidades especializadas no atendimento a clientes com maturidade digital), com aproveitamento de espaços existentes, não envolvendo contratação ou locação de novos imóveis.

Segundo o Banco do Brasil, a reorganização da rede de atendimento tem o objetivo de adequar ao novo perfil e comportamento dos clientes e abrange outros movimentos de revisão e redimensionamento nas diretorias, áreas de apoio e rede, privilegiando a especialização do atendimento e a ampliação da oferta de soluções digitais.

Fonte: https://g1.globo.com/economia

Comentários

Economia

Agepar prorroga suspensão do reajuste da Rodonorte por 60 dias

Inicialmente, o Conselho Diretor da Agepar suspendeu, cautelarmente por 60 dias, o reajuste das tarifas da Rodonorte em 26 de novembro de 2020.

Publicado

em

Fotos: Geraldo Bubniak/ANPr e Rodrigo Morosini

O Conselho Diretor da Agepar (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Paraná) aprovou nesta terça-feira (26) a prorrogação da suspensão, por mais 60 dias, do reajuste das tarifas de pedágio cobradas nas praças da concessionária Rodonorte.

Inicialmente, o Conselho suspendeu, cautelarmente por 60 dias, o reajuste das tarifas da Rodonorte em 26 de novembro de 2020. À época, a decisão fazia parte de uma análise sobre cálculos na aplicação de degraus tarifários e índices de depreciação de investimentos e afetou o reajuste anual previsto em contrato para o mês de dezembro.

A concessionária tentou, no fim de dezembro, conseguir o reajuste na Justiça Federal, mas teve seu pedido negado. Sem fatos novos, o Conselho aprovou a prorrogação da suspensão para que ocorra prazo suficiente para instrução até o julgamento do mérito. Como na reunião virtual de novembro, houve a oportunidade para sustentação oral da defesa da concessionária, que optou por não se manifestar.

Fonte: http://www.aen.pr.gov.br/

Comentários
Continue lendo

Economia

Vencimento do IPVA no Paraná começa nesta segunda (25); confira as datas

Contribuinte que pagar em cota única tem desconto de 3%. Boletos devem ser impressos pelos proprietários dos veículos.

Publicado

em

Foto: José Fernando Ogura/Divulgação/Aen e Reprodução Sefa

O vencimento do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) no Paraná começou nesta segunda-feira (25). Veja o cronograma mais abaixo.

Os contribuintes do estado ganharam uma semana, após a Receita Estadual do Paraná adiar os prazos por causa de instabilidade no site da Secretaria da Fazenda (Sefa).

O boleto para pagamento do IPVA não é enviado para a casa dos proprietários de veículos. É necessário entrar no site da Sefa e imprimir o documento. Entenda o passo a passo mais abaixo.

Emissão do boleto
Como já aconteceu em 2020, o boleto não será enviado para casa das pessoas. Para efetuar o pagamento, é preciso emitir a guia pelo site da Sefa.

No site, é preciso acessar a opção “Consultar Débitos do IPVA” na aba de Serviços.

Para acessar o boleto, é preciso ter em mãos o número do Renavam, que consta no Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV).

Segundo o governo estadual, é possível pagar o imposto também diretamente nos caixas ou canais de atendimento no Banco do Brasil, Itaú, Santander, Bradesco, Sicredi, Banco Rendimento e Bancoop.

Parcelado
Neste ano, por causa das dificuldades financeiras causadas pela pandemia do novo coronavírus, a Sefa informou que será possível parcelar em até cinco vezes o IPVA.

Nos anos anteriores, era possível parcelar em até três vezes.

Neste caso, o calendário de pagamento vai até maio.

Fonte: https://g1.globo.com/pr

Comentários
Continue lendo

Economia

Governo anuncia mudança na norma da pesagem para reduzir custos do caminhoneiro

O governo federal decidiu revisar a norma e vai utilizar uma nova metodologia.

Publicado

em

Foto: Reprodução

Caminhoneiro vai pagar menos na pesagem. O governo federal decidiu revisar a norma e vai utilizar uma nova metodologia.

De acordo com Agência Brasil, uma das mudanças é a substituição do cálculo de peso por eixo por peso bruto, que já vale para algumas categorias.

Também será ampliada a tolerância do peso de cargas. As medidas tem o objetivo de baratear os custos do transporte rodoviário de carga.

Em live nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro disse que a nova norma será publicada em breve e deverá onerar menos o caminhoneiro.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, disse que a revisão está quase finalizada e lembrou que o governo federal eliminou a tarifa de importação de pneus para o transporte de cargas.

Freitas informou ainda que será lançado o documento de transporte eletrônico para os caminhoneiros.

A ideia é reunir em um único documento, os cerca de 15 a 20 que são exigidos pela legislação para motoristas de carga.

Fonte: www.radio2.com.br

Comentários
Continue lendo

Mais Lidas